ORACLE OPEN WORLD

Service IT quer R$ 70 milhões com Oracle

05/12/2012 17:06

Empresa fundada em Porto Alegre vendeu R$ 30 milhões em Oracle este ano e mira R$ 70 milhões até 2015.


 

Rodrigo Xavier. Foto: Baguete

Tamanho da fonte: -A+A

A Service IT Solutions tem na linha Oracle uma das estratégias para fomentar os negócios nos próximos anos. Só na divisão de produtos da multinacional, a empresa atingiu R$ 30 milhões em vendas este ano, com meta de chegar a R$ 70 milhões até 2015.

“Temos parceria com a Oracle há sete anos, mas no último ano e meio a reforçamos, estruturando equipe comercial e técnica dedicada em Porto Alegre, Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo”, conta Rodrigo Xavier, gestor da divisão na Service IT.

O time hoje tem 15 colaboradores, e nos próximos dois meses deve agregar mais oito a dez.

Com soluções Exadata, Exalogic, Exalytics, hardware, e banco de dados e midlleware da Oracle, a linha de negócios tem fatia em torno de 30% no geral da companhia de origem gaúcha. 

E para crescer, o foco está em contratos de grande porte, com clientes de faturamento anual acima de R$ 1 milhão, em segmentos dos mais variados – de utillities a hospitais, segundo Xavier.

Ao longo de 2012, aproximadamente dez contratos deste porte foram fechados pela Service IT, que também este ano alcançou a categoria de parceiro Platinum da Oracle, com sete especializações, número que deve dobrar em 2013.

Em linhas gerais, a Service IT projeta para este ano um volume de vendas bruto, levando-se em conta produtos, serviços e adendos de contratos que não são faturados, na casa dos R$ 100 milhões. O faturamento líquido é projetado ao redor de R$ 56 milhões, crescimento médio de 60% sobre 2011.

Expansão que se baseia em uma reestruturação geral, da qual não só emergiu equipes dedicadas a parceiros, como no caso da Oracle, mas também uma modificação desde a composição acionária.

Tudo com foco em dobrar a força de vendas e triplicar o faturamento em três anos.

Na gestão da empresa, as mudanças começaram com a saída, em maio passado, de Daniel Lanes Pereira, um dos fundadores.

Com isso, a estrutura acionária ficou com Eduardo Gallo, Fernando Raupp e Leandro Torres, que assumiram as diretorias Comercial, de Tecnologia e de Serviços, respectivamente.

Outra mudança foi que, ao invés de estarem sediados nas unidades de Porto Alegre e São Paulo, como acontecia anteriormente, os três sócios-diretores passaram a ficar na capital paulista, centralizando a gestão.

Nas linhas de negócio, equipes dedicadas foram definidas também para EMC/VMware, CA e IBM.
 
A Service IT trabalha, ainda, com soluções de outros aliados, como Riverbed e Red Hat.

A estratégia é se fortalecer como system integrator e incrementar a representação comercial de soluções, outsourcing e serviços profissionais.

No geral, a carteira de clientes da companhia tem cerca de 1,2 mil nomes registrados, dos quais aproximadamente 160 fecharam negócios em 2011.

A base inclui nomes como Banrisul, Renner e RBS.

O time total passa dos 200 colaboradores, distribuídos entre as unidades de Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba.

Há, ainda, uma operação em Buenos Aires, onde faturou R$ 4 milhões em 2011.