Antonio Carlos Valente, presidente da Telefônica Vivo. Foto: Baguete.

A Telefônica Vivo e a Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (EPUSP) firmaram hoje um acordo de cooperação técnica com o objetivo de desenvolver projetos e metodologias relacionados a solução de problemas urbanos utilizando tecnologias digitais. A parceria envolverá a criação de um laboratório para implantação e estudo de projetos piloto no âmbito das Smart Cities.

O laboratório será implantado no primeiro trimestre de 2015, tendo como principal recurso a plataforma de Smart City da Vivo. 

Inicialmente, as pesquisas terão como foco as áreas de energia e iluminação pública de municípios, buscando a gestão inteligente e sustentável desses recursos. Posteriormente, outros temas da gestão municipal poderão ser abrangidos. 

O laboratório será também um espaço para a criação de indicadores de avaliação.

"A parceria com a Escola Politécnica para chancelas técnicas dará um peso enorme para o tema das Smart Cities, ajudando-nos a aprofundar conhecimento na área e estimulando ainda mais os processos de inovação na empresa", afirma Antonio Carlos Valente, presidente da Telefônica Vivo.

Em uma entrevista concedida ao Baguete na segunda-feira, 3, Valente havia demostrado a intenção da Vivo de avançar no tema, afirmando que a companhia está caminhando para um futuro de valor agregado à oferta de conectividade.

"Em um futuro não muito distante, vamos chegar a um ponto em que as infraestruturas de todas as empresas chegarão a patamares semelhantes. Atualmente ocupamos uma posição de liderança em telecom, mas para manter isso no futuro teremos que investir em fidelização", avaliou.

O laboratório da USP também terá colaborção da Universidade Politécnica de Madri (UPM).

A Telefónica participa ativamente de projetos de Smart Cities na Espanha, como em Santander, considerada hoje uma das cidades com mais recursos de gestão inteligente do mundo. 

Em 2010, a empresa liderou esse projeto, que contou com a participação de 25 organizações de 10 países. Foram instalados mais de 20 mil sensores, em serviços ligados a estacionamento, qualidade do ar, monitoramento do tráfego e iluminação. 

O Projeto Smart Santander proporcionou um campo de teste para a pesquisa e desenvolvimento de arquiteturas, tecnologias essenciais, serviços e aplicações no contexto da Cidade Inteligente.

No Brasil, o município de Águas de São Pedro, localizado a 186 km de São Paulo, está sediando o Projeto Cidade Digital da Telefônica Vivo. 

A empresa está investindo aproximadamente R$ 2 milhões na transformação da localidade, que servirá de modelo para a implantação de projetos semelhantes em território paulista e em outras regiões do Brasil.