Baguete
InícioNotícias> VLI tem programa de inovação aberta

Tamanho da fonte:-A+A

STARTUPS

VLI tem programa de inovação aberta

Júlia Merker
// terça, 05/12/2017 09:47

A VLI, empresa de soluções logísticas que integra terminais, ferrovias e portos, espera se aproximar de startups a partir do lançamento do Inova VLI.

A VLI espera se aproximar de startups a partir do lançamento do Inova VLI. Foto: Divulgação.

O programa vai identificar startups de todo o Brasil capazes de desenvolver projetos voltados à solução de problemas, melhoria de processos e aumento da eficiência da companhia. 

Nesta segunda-feira, 4, cinco desafios, divididos em temas, foram lançados para as empresas durante o lançamento do Inova VLI. 

"Colocamos as equipes de corporativas e operacionais no mesmo espaço e fizemos a seguinte provocação: 'Qual é o seu problema?'. A meta era descobrir quais os principais problemas enfrentados pelos times no dia a dia", explica Vanderlei Marques, gerente-geral de Desenvolvimento de Negócios e Inovação.

O primeiro desafio é ligado à estratégia da companhia. O objetivo é trabalhar o desdobramento da estratégia da companhia até o nível de iniciativas, plano de ação, indicadores e metas, de modo a garantir alinhamento e acompanhar a execução.

Já no segmento de processos a companhia busca soluções que viabilizem a integração e consolidação dos dados e documentação (física e virtual) da empresa e permitam fácil visualização, análise e manipulação.

A área de valor compartilhado procura uma gestão sistematizada do relacionamento com a comunidade e órgãos públicos, visando maior alinhamento, controle e redução de risco de possíveis inconformidades.

Em sistemas de TI, a ideia é contar com visão integrada de feedbacks, plano de desenvolvimento individual, controle e agendamento de férias, folha de pagamentos, benefícios e treinamentos.

Para a operação, o desafio é a apuração do volume de carga durante movimentação nos modais rodoviário, ferroviário e marítimo de forma integrada e em tempo real.

As propostas para resolver os desafios serão avaliadas por um comitê e as cinco startups selecionadas serão divulgadas em fevereiro para, em seguida, começarem os trabalhos. 

"Para os futuros parceiros, além do piloto remunerado, haverá um executivo padrinho acompanhando a startup em todo o processo e a possibilidade de mentoria com gestores da VLI", destaca Marques.

A VLI engloba as ferrovias Norte Sul (FNS) e Centro-Atlântica (FCA), além de terminais intermodais, que unem o carregamento e o descarregamento de produtos ao transporte ferroviário, e terminais portuários situados em eixos estratégicos da costa brasileira, tais como em Santos (SP), São Luís (MA) e Vitória (ES).

Júlia Merker