Já estão de pé duas das seis torres projetadas.

A Furtado de Mendonça acaba de colocar a venda a segunda torre do Techno Towers, grupo de edifícios voltados para o setor de tecnologia que a construtora está erguendo em Florianópolis.

São 98 salas em seis pavimentos e ático, com área de 24m2 a 64m2 e flexibilidade de layout que permite um espaço único de até 650m2 no mesmo andar - o valor geral de vendas é estimado em R$ 61 milhões. 

O projeto, de alto padrão, conta com cabeamento estruturado, controles de luz e temperatura nos vidros e janelas, elevadores com chamada inteligente, gestão de resíduos, paisagismo natural e áreas verdes de descompressão, além de uma alameda de serviços (com operação já confirmada de uma rede de restaurantes).

A primeira torre do empreendimento foi lançada em 2012 e hoje tem ocupação de 100%, com 1,1 mil pessoas, cerca da metade delas trabalhando para o Peixe Urbano.

Também ficam no local a sede da cooperativa Cresol e a Agriness, desenvolvedora de software de gestão para suinocultura que está praticamente dobrando a equipe após ser investida pela norte-americana Cargill.

Após o lançamento da segunda torre, a Furtado de Mendonça projeta a construção de outras quatro edificações no mesmo terreno, ligadas por uma ampla área verde e um bosque urbano. Até o final deste ano, será inaugurada uma praça arborizada na região. 

As torres ficam numa área de concentração de empresas de tecnologia na capital catarinense, na rodovia SC-401, ao lado do Parque Tec Alfa.

Segundo estudo contratado pela incorporadora, Florianópolis mantém um dos mais altos índices de crescimento populacional - por ano, são 13 mil novos moradores que chegam à Ilha. 

"Imaginamos que a região possa concentrar mais de 8 mil profissionais e se consolide como um dos principais centros de negócios e de inovação na Capital", ressalta Celso Furtado de Mendonça, diretor da incorporadora.

Só na Grande Florianópolis há mais de 3 mil empresas que faturam anualmente R$ 6,5 bilhões, de acordo com o Observatório Acate.