Wipro vai de S/4 Hana. Foto: divulgação.

A Wipro, gigante internacional do mercado de consultoria em TI, anunciou um projeto de implementar internamente o S/4 Hana, da SAP para simplificar a reduzir custos de sua operação.

Já usuária das soluções de ERP da SAP, a consultoria indiana adotará os módulos de finanças do S/4 Hana como o Financial Closing, Fraud Management, Cash Management, Tesouraria e Risk Management.

Além destes módulos, a companhia implementará a plataforma de BI SAP BusinessObjects e o Access Control para detecção automática de usuários e segurança contra acessos indevidos.

Prevista para iniciar no primeiro trimestre de 2016, o projeto será conduzido por um time composto por profissionais da Wipro e da divisão de Global Services da SAP. O valor do projeto não foi aberto.

Segundo Gerhard Oswald, integrante do conselho executivo e gerência global da SAP, a Wipro se firma como um parceiro pioneiro do S/4 Hana, tanto como integrador como no uso a solução.

“As recentes inovações entregues pelo S/4 Hana podem ajudar a Wipro a simplificar processos de negócios em diversas linhas de atuação como finanças, recursos humanos, manufatura, supply chain e outros", afirmou Oswald.

Para o CEO da Wipro, Bhanumurthy Bm, o plano da companhia é entregar uma experiência mais completa, assim como aumentar a produtividade por um menor custo.

"Estamos confiantes que nossa parceria com a SAP trará um valor significativo para nossos clientes", completou Bm.

Para a SAP, emplacar o S/4 em um de seus principais parceiros globais de integração também pode servir como alavanca para o produto, lançado em fevereiro de 2015 e que enfrenta o desafio de aumentar sua base de clientes.

O desafio é grande. Segundo uma pesquisa feita pela DSAG, grupo de usuários da SAP na Alemanha, Áustria e Suíça equivalente à brasileira ASUG, trouxe notícias preocupantes para a multinacional alemã.

Segundo o relatório, apenas 6% dentre as 357 companhias pesquisadas já deram início a algum tipo de projeto envolvendo a nova suíte, lançada no começo do ano. Além disso, somente 4% adquiriram licenças.

Um grupo importante de executivos já se posicionou contra uma eventual migração: 37% disseram que não sentem que o S/4Hana fornece valor agregado que justificaria uma migração. 

Até outubro do ano passado, a companhia registrou 1,3 mil clientes globais aderindo à plataforma.

Sediada em Bangalore, na Índia, a Wipro conta com cerca de 160 mil funcionários ao redor do globo. Em 2015 a companhia teve uma receita contabilizada de US$ 7 bilhões.