O GVcia, da FGV, vai atuar nos próximos 3 anos com um projeto de pesquisa sobre IoT. Foto: Divulgação.

O Centro de Estudo de Tecnologia de Informação Aplicada (GVcia), da Fundação Getúlio Vargas (FGV/EAESP), vai atuar nos próximos 3 anos com um projeto de pesquisa aplicada sobre internet das coisas.

A iniciativa pretende criar uma ampla base de conhecimento sobre o tema, elaborando um panorama das principais iniciativas e tendências na área e propondo medidas para a consolidação e utilização da IoT no Brasil. 

O projeto ainda busca criar um observatório para acompanhar as iniciativas públicas e privadas do segmento. 

O Projeto IoT tem apoio do Conselho de Executivos do GVcia, formado por dez dos principais CIOs do Brasil, e prevê a participação de executivos, profissionais e acadêmicos.

“Apesar do nome, o projeto não se limita a estudar o que se chama de IoT, mas também o uso de todas as tecnologias e aplicações que estão disponíveis e surgirão para viabilizar e explorar este novo nível de integração digital”, afirma Alberto Luiz Albertin, professor titular da EAESP e coordenador do projeto.

Assim, a pesquisa vai envolver tecnologias como big data, computação cognitiva, machine learning, BYOD, computação em nuvem, crowdsourcing, entre outras que se integraram na tendência de conectividade.

A GVcia ainda busca empresas e organizações privadas e públicas para estabelecer parcerias e formar um corpo de representantes da oferta e da demanda dessa tecnologia e do ambiente onde ela está inserida.

“O uso de IoT crescerá rapidamente e isso trará grandes impactos para a sociedade e para as empresas, os positivos devem ser aproveitados e os negativos devem ser tratados adequadamente”, diz Albertin.