Portais hospedados no servidor UOL foram afetados por um ataque ao sistema. Foto: Pixabay.

Portais hospedados no servidor UOL, como Folha de São Paulo e Rede TV, foram afetados por um ataque ao sistema nesta sexta-feira, 6.

A falha fez com que os links dos sites direcionassem os usuários para endereços de vídeos pornográficos, como o Red Tube.

Os hackers implantaram um código que afetou os servidores DNS usados pelo grupo.

“O DNS é responsável por converter o endereço do site em um endereço de IP. Os hackers, em vez de invadirem computadores, estão usando provedores DNS para atacar o usuário, pois milhares de indivíduos usam o mesmo servidor para acessar a internet. Ao atacarem esse servidor, eles não precisam infectar o usuário e podem redirecioná-lo para onde quiserem, incluindo sites maliciosos”, explica Cleber Marques, diretor da KSecurity.

De acordo com o Olhar Digital, do próprio UOL, a ação aparentemente foi protagonizada pelo grupo de hackers ProtoWave. A publicação relata que alguns internautas se depararam com mensagens do grupo quando tentavam acessar os sites.

A página do ProtoWave no Facebook também conta com relatos pessoas impactadas pela ação.

O UOL é o quarto site mais popular do Brasil, segundo dados da plataforma Alexa, que o lista como 144º em termos globais. 

A equipe de suporte do UOL informou, por volta das 7h, que o problema havia sido resolvido. O Olhar Digital reforça, no entanto, que como o ataque afetou os servidores de DNS da empresa, levaria algum tempo para o sistema ser totalmente atualizado, possibilitando que os efeitos do ocorrido sejam sentidos ao longo do dia.

O UOL Host, criado em 2008, é um dos principais players do mercado de hospedagem, cloud computing e registro de domínios do país.

De acordo com o UOL*, o problema não aconteceu no UOL e nenhum servidor da empresa foi violado. 

"A intervenção ilegal de terceiros ocorreu apenas na conexão entre os aparelhos dos usuários (celulares, desktops etc) e os servidores do UOL. Houve alteração do DNS, serviço que relaciona o endereço textual de um site com um número de IP", relata a empresa, em nota.

O UOL reforça não é responsável pelos servidores de DNS afetados, que atendem diretamente ao usuário final que acessa o site.

 

*A matéria foi editada no dia 9/1 para incluir o posicionamento do UOL.