Marriott adota cloud híbrida da IBM. Foto: divulgação.

A IBM emplacou esta semana um grande projeto para alavancar seu plano de ser uma provedora de grandes projetos cloud para empresas. A Big Blue anunciou nesta quinta-feira, 05, um acordo com a rede mundial de hoteis Marriott para migrar boa parte da infraestrutura de TI da empresa para nuvem.

Segundo informações do Business Insider, o Marriott, que já era um cliente antigo da IBM, pretende migrar cerca de 80% de seus sistemas legados, para uma nuvem híbrida criada pela IBM.

Com isso, a rede de hotéis manterá seus data centers, mas atualizará a infraestrutura para uma capacidade cloud avançada. Além disso, ela será integrada com a nuvem da IBM para se comunicar com aplicações que não quer mais guardar internamente.

A Big Blue não deu detalhes sobre os valores ou tamanho do projeto, mas, segundo fontes, ele deve ficar em cifras semelhantes a outros grandes contratos da companhia, como o que ela assinou no ano passado com a seguradora multinacional THe Hartford, na casa dos US$ 500 milhões.

No caso do Marriott, o projeto envolverá uma grande estrutura. Vale lembrar que a rede de hotéis conta com mais de 4 mil pontos em todo o mundo, incluindo Brasil e América Latina.

Conforme analistas, este contrato é um dos maiores da IBM desde que se posicionou claramente como um player de cloud no mercado de TI. Além do Marriott, a empresa também está firmando acordos com empresas como a Opera Software, na Noruega, e Sohonet, no Reino Unido.

A IBM vem apresentando nos últimos anos uma mudança gradual em sua receita, saindo de tradicionais áreas como hardware e licenças de software, e apostando em novas ofertas como computação cognitiva (Watson) e cloud, principalmente o formato híbrido, que contempla as áreas de virtualização e de hardware, dois pontos fortes da empresa.

Esta mudança também teve reflexo no corpo de funcionários da multinacional. A empresa anunciou milhares de demissões nos últimos dois anos, mas também contratou bastante, principalmente em novas áreas estratégicas.