Fernando de Arteaga. Foto: divulgação.

Em meio a um mercado já povoado de aplicações de pagamentos eletrônicos, a Movecash apostou em um público novo para emplacar sua plataforma de transações financeiras - os profissionais liberais.

A solução, lançada no início de 2015, tem seu foco voltado a vendedores e prestadores de serviços, usando um sistema recebimento de dinheiro via cartão pré-pago com bandeira Mastercard.

Segundo o sócio-fundador da Movecash, Fernando de Arteaga, o produto foi pensado para a inclusão de pequenos empreendedores, como pequenos artesãos, revendedores porta a porta de cosméticos e professores particulares, entre outros.

De acordo com Arteaga, estes profissionais fazem parte de um universo de 55 milhões de cidadãos acima de 18 anos sem conta corrente no Brasil, correspondente a 41,9% da população nessa faixa etária, segundo o IBGE.

Pelo app grauito, as transações podem ser feitas inserndo o valor da venda, a data do pagamento e o boleto é enviado para o e-mail do cliente automaticamente. Após ser quitado, o valor cai em até dois dias úteis no cartão pré-pago com a opção de saque ou compra.

"Nosso objetivo é que o profissional receba o dinheiro dele de maneira simples e rápida", explica Arteaga, que espera conquistar 500 mil usuários até 2016 com a solução.

O sistema nasceu como extensão de uma plataforma para gestão de vendas já comercializada pela empresa, que gerencia estoque, pedidos e pós-venda.

"Cresce o número de autônomos com poder de comercializar, mas sem banco. O brasileiro precisa de alternativas para tocar seus negócios", comenta Arteaga.

O serviço pode ser contratado por R$ 14,90, valor que inclui a entrega do cartão. Para a gestão da solução, existe uma taxa fixa de R$ 10 mensais e um custo de R$ 2,50 para cada boleto compensado.