Integração vai dar mais voz ao consumidor. Foto: Pixabay.

O Reclame Aqui, site brasileiro de de avaliação e reputação de empresas, vai integrar os casos criados na plataforma com a ferramenta da Salesforce, líder mundial em CRM.

Com o suporte da Inpulso Tecnologia, especializada na plataforma há mais de seis anos, será feita a conexão entre a Salesforce Service Cloud e a plataforma do Reclame Aqui.

Assim, será possível que as reclamações realizadas sobre uma empresa no site do Reclame Aqui sejam automaticamente abertas como casos de atendimento no Salesforce, podendo também ser respondidas no site a partir da plataforma Salesforce.

Segundo a empresa de CRM, a centralização das informações resulta no aumento de agilidade no gerenciamento, resoluções dos casos abertos e, consequentemente, permite que os agentes de serviço sejam mais produtivos.

“As empresas já têm consciência do quanto essas informações são ricas para suas estratégias de inovação, então nossa intenção agora é ajudar ainda mais estas marcas a seguirem cada vez mais competitivas pela melhor experiência para o consumidor brasileiro” afirma Maurício Vargas, CEO global do Reclame Aqui.

A integração também deve gerar relatórios com dados das interações, com informações como motivador de falhas, pontos de atenção e gargalos na operação.

De acordo com o segundo estudo State of Connected Customer da Salesforce, 89% dos consumidores brasileiros pensam que a experiência com uma empresa é tão importante quanto os produtos que ela oferece.

Fundado em 2001, o Reclame Aqui recebe mais de 800 mil visitas diárias e tem mais de 21 milhões de consumidores cadastrados. 

Entre os usuários, 65% usam o site para pesquisar sobre as mais de 200 mil empresas na base de dados do site.

Já a Salesforce foi fundada em 1999 e hoje tem uma participação de mercado maior do que as duas principais concorrentes, SAP e Oracle, juntas.

Em 2018, foi o player que mais ganhou participação no mercado mundial de CRM, saltando de 1,2 ponto percentual para 19,5%, com vendas totais de US$ 9,4 bilhões.