Por favor, estou com fome. Foto: flickr.com/photos/bullcitydogs

O recém-criado Petsy, site de assinaturas para entrega de ração em domicílio, pretende facilitar a vida de quem tem um bichinho de estimação.

O objetivo do projeto lançado em janeiro é oferecer mensalmente a entrega da ração para gatos ou cães na casa do cliente.

Nesta primeira etapa, só são permitidas assinaturas na cidade de São Paulo, mas há perspectivas de, em médio prazo, ampliar as entregas para outras cidades.

O diretor da Petsy, Felipe Bertolini, tem trajetória na área da TI e passagem por empresas Submarino, Americanas e Magazine Luiza.

A ideia surgiu de uma situação real do empresário, que às vezes chegava em casa e percebia a necessidade de ter que sair, em dias de chuva ou horário de rush, para comprar o alimento do seu pet.

Para realizar o projeto, Bertolini procurou referências nos Estados Unidos, onde o modelo já existe. Além disso, diz que tomou a iniciativa depois de perceber o crescimento do mercado de assinaturas. O valor de investimento não foi divulgado.

A empresa oferece marcas como Royal Canin, Pedigree, Purina e Whiskas. E os valores são mais baixos do que na prateleira. A título de exemplo, a ração Pedigree Expert Adult Sensitive de três quilos custa cerca de R$ 48 nos mercados e R$ 39 no Petsy.

Também há opções de petiscos e areia para gatos.

COMO FUNCIONA
Para aderir ao Petsy, é preciso criar um cadastro no site e escolher quais produtos deseja receber, a quantidade, data e periodicidade da entrega no endereço escolhido.

Os pagamentos são feitos através de cartão de crédito e as cobranças são automáticas. A entrega é feita com frota própria em toda segunda semana do mês. Não é cobrada taxa em assinaturas acima de R$ 130.

MERCADO EM CRESCIMENTO
Conforme a pesquisa Estudo Pet Brasil, realizada em 2012, o brasileiro investe cerca de R$ 68 cada vez que visita algum dos 40 mil pet shops em funcionamento no país para realizar serviços como banho e tosa, comprar rações, remédios, roupas ou acessórios.

Em 2012, o movimento nessa área foi de R$ 12,7 bilhões, 8,5% maior do que 2011. O estudo também revelou que alimentos como rações e petiscos representam cerca de um quarto do faturamento dos estabelecimentos, seguidos de higiene e embelezamento, com 14%, e, empatados com 10%, estão os medicamentos veterinários e os serviços em geral.

A Secretaria Estadual de Comércio e Indústria de Porto Alegre (Smic) divulgou a abertura de 114 novas pets somente em 2012 na Capital.

Conforme a Associação de Produtos e Prestadores de Serviços ao Animal (Assofauna), são 100 milhões de animais de estimação e 500 mil aquários espalhados por todo o Brasil.