O LookSee Wellington conta com 100 vagas para a área de tecnologia na Nova Zelândia. Foto: flickr/alpenn.

A Nova Zelândia quer atrair profissionais de tecnologia estrangeiros para o país com o programa LookSee Wellington. A iniciativa conta com 100 vagas para a área de tecnologia na capital do país.

A agência de desenvolvimento econômico de Wellington se uniu à agência Workhere New Zealand para desenvolver o programa.

Os profissionais selecionados terão todas as despesas de viagem e acomodação pagas para passarem cinco dias na cidade participando de entrevistas de emprego. 

"O LookSee Wellington quer dar às pessoas abertas a se mudar para este lado do mundo a chance de vir e ter uma experiência antes de decidir se mudar, sem ter que pagar para se informar e tomar a decisão”, relata Justin Lestor, prefeito de Wellington

Com 30 empresas já inscritas, o programa tem vagas para desenvolvedores de software, gerentes DevOps, experts em analytics, analistas de testes, entre outros. A iniciativa busca profissionais experientes e não é voltada para recém-formados.

Qualquer empresa de tecnologia baseada em Wellington pode fazer parte da campanha. As companhias só terão que arcar com custos se contratarem algum profissional.

As inscrições para profissionais podem ser feitas pelo site da campanha até o dia 20 de março. A seleção será feita com base na opinião das empresas participantes sobre os currículos que mais chamarem a sua atenção, com a ajuda da agência de recrutamento.

Os candidatos que receberem o maior número de indicações serão os selecionados para as entrevistas presenciais em Wellington, programadas para o mês de maio.

De acordo com a Exame, a área de desenvolvimento de software tem média salarial anual de NZD$ 61 mil, o que equivale a mais de R$ 134 mil.

O número de vagas para esses profissionais na Nova Zelândia dobrou entre 2006 e 2013, saltando de pouco mais de 2 mil para 4 mil. A projeção de crescimento na quantidade de oportunidades é de 5,2% por ano até 2020.