CENÁRIOS

Home office deve aumentar depois do coronavírus

06/04/2020 14:07

CFOs pesquisados pelo Gartner querem que funcionários sigam trabalhando em casa.

Muita coisa deve mudar nos escritórios das empresas depois do coronavírus. Foto: Tyne & Wear Archives & Museums

Tamanho da fonte: -A+A

A ampla maioria dos CFOs (74%) planeja incrementar o número de funcionários trabalhando em regime de home office, depois que a pandemia do coronavírus acabar.

É o que aponta uma pesquisa do Gartner com 317 CFO concluída no último dia 30 de março, sinalizando mudanças que o coronavírus trouxe e podem se tornar permanentes.

O movimento deve ser cauteloso. Dos CFOs questionados 27% disseram que 5% dos funcionários que hoje trabalham no escritório e estão temporariamente em casa devem permanecer trabalhando remotamente.

Outros 25% disseram que a cifra seria 10%. Para 17%, o total deve chegar a 20%, um quarto do total.

Na vanguarda está um pequeno grupo de CFOs, com ideias mais radicais: 4% querem deixar metade do time que está em casa seguir em casa e 2% acham que pode ser mais da metade.

A conclusão do Gartner é que os CFOs podem enxergar a continuidade do trabalho desde casa para uma parte da força de trabalho como uma forma de cortar custos com aluguel comercial.

De fato, 13% dos CFOs já cortaram custos com aluguel, o que indica que algumas mesas deixadas pelos funcionários semanas atrás podem não existir mais. Outros 9% pretendem fazer movimentos desse tipo nos próximos meses.

O corte não fica por aí: 20% dos CFOs disseram que estão cortando gastos com “tecnologia on premise” e outros 12% pretendem seguir esse caminho. O Gartner não esclarece do que se trata, mas é possível supor que se trata de hardware e software que não roda na nuvem.

Veja também

DADOS
LGPD: fica para 2021, mas em duas partes

Lei entra em vigor em janeiro, mas punições só começam em agosto de 2021.

DEMISSÕES
MaxMilhas corta 42% da equipe

Startup sentiu o impacto do coronavírus nas companhias aéreas: 167 foram demitidos.

CRISE
Gympass demite cerca de um terço

Cortes afetaram a área de TI no Brasil, que conta com cerca de 200 funcionários.

MOVIMENTAÇÃO
Google divulga impacto da covid-19 segundo o Maps

No Brasil, saídas para recreação caíram em 71%, enquanto a ida a locais de trabalho caiu 34%.

ZOOMBOMBING
Cuidado ao fazer um evento no Zoom

Trolls estão invadindo eventos públicos na plataforma e veiculando pornografia.

NÃO DEMITA
Empresas convocam para manifesto contra demissões

Entre as 40 companhias, estão nomes como Accenture, CI&T, Stefanini, Microsoft e Salesforce.

ESTRATÉGIA
Como fazer vendas B2B em tempos de Covid-19

Crise é mais uma objeção para vendas. É previso evitar ela, não contornar.

ATENDIMENTO
Governo autoriza fechamento de call centers

Portaria parece uma preparação para uma piora no cenário do coronavírus.

RODÍZIO
Peru: mulheres saem num dia, homens no outro

Medida visa facilitar a fiscalização do cumprimento da quarentena no país.

IMPACTO
Queda no faturamento já atinge 89% dos pequenos negócios

De acordo com o Sebrae, grande parte dos empreendimentos pode fechar as portas em um mês.

CORONAVÍRUS
TI do Rio de Janeiro aderiu em peso ao home office

Levantamento do sindicato TI Rio mostra que 99% entraram no sistema.

TENDÊNCIA
Microsoft: todos eventos agora digitais?

De acordo com site americano, companhia planeja uma virada radical para 2021.

SALAS VAZIAS
WeWork oferece descontos de 50% para inquilinos

Na tentativa de obter receita durante a crise, empresa está buscando contratos de longo prazo.