Edgar Serrano, presidente do Seprorgs.

O presidente do Seprorgs, Edgar Serrano, fez duras críticas à conduta do Sindppd-RS na negociação da campanha salarial 2012, durante a celebração dos 26 anos sindicato patronal em Porto Alegre nesta quinta-feira, 06.

“As relações de trabalho no Brasil estão 95 anos atrasadas. A negociação é uma luta de foice e martelo, literalmente”, afirmou Serrano, brincando com a orientação marxista ortodoxa prevalecente no Sindppd-RS, comandado pela ex-candidata a prefeito da capital pelo PSTU Vera Guasso.

O empresário situou as dificuldades da presente campanha com a coincidência com as eleições municipais. “Ora, temos visto greves pipocando por todo o país. Até estudante está fazendo paralização”, afirmou Serrano, fazendo menção às greves nas universidades federais.

O Sindppd-RS pede um aumento real de 2%, que somado ao INPC de 6,66% do período, resultaria em um reajuste de 8,66%, além da redução da semana de trabalho para 40h.

Uma audiência de conciliação está marcada para o final do mês na Justiça do Trabalho, mas o mais provável é que não se chegue a um acordo.

O Seprorgs, em linha com posições já assumidas anteriormente, não aprova aumento real, uma vez que os salários já estão pressionados em alta pela concorrência por mão de obra.

A tendência parece ser que o Sindppd-RS negocie com mais dureza nessa ocasião, pois está rebaixando as demandas apresentadas na negociação de 2011, na qual saiu com as mãos vazias.
 
No ano passado, o sindicato pedia 11% de aumento – levou 5,39%, equivalentes ao INPC do período – e redução imediata da jornada de trabalho de 44h para 40h, o que também não aconteceu.

“Não há nada que justifique a intransigência do sindicato patronal e de empresários em não atender as reivindicações”, afirma nota divulgada pelo Sindppd-RS nesta semana, frisando que algumas empresas já aceitaram as condições em negociações paralelas.

Uma delas foi o SAP Labs em São Leopoldo, que reajustou os salários em 7,66%, um aumento real de 1%, e reduziu a semana para 40h para os seus cerca de 400 funcionários.

Em seu site, o Sindppd-RS divulga que a Cyberweb também fechou acordo com aumento real, sem revelar valores, além de empresas de menor porte como Ely Projetos, Serkell e Masternet.