Gino Damiani. Foto: divulgação.

A Parks, fabricante gaúcha de soluções para telecomunicações, está investindo na ampliação da oferta de seu canal Electronic Manufacturing Services (EMS) para o mercado de pequenas e médias empresas.

Com a oferta, a companhia pretende fornecer serviços de montagem de placas eletrônicas, integrando todas as etapas de manufatura, desde a aquisição de componentes, importação e desembaraço aduaneiros, até os testes finais.

A proposta da divisão, que completa 10 anos em 2015 e atende tradicionalmente a uma carteira de clientes que faturam mais de R$ 1 bilhão, é de levar estas funcionalidades a pequenas e médias empresas cuja parte eletrônica corresponde a uma pequena parcela do custo e muitas vezes é terceirizada.

O lançamento desta oferta para PMEs reforça a estratégia de crescimento da Parks EMS, que faturou R$ 9,5 milhões em 2014 e projeta chegar a R$ 15 milhões em 2015. Em 2014, a Parks teve um faturamento total de R$ 50 milhões.

Segundo Gino Damiani, gerente do canal EMS, para estes pequenos empresários a adequação de processos para atender às exigências e normas específicas pode partir de R$ 1 a R$ 2 milhões, não compensando o investimento.

Conforme explica o gerente, a estrutura da Parks permite oferecer preços e condições muito flexíveis, facilitando que as empresas troquem seu custo fixo de montagem por um custo variável.

“Nossa oferta atende a este perfil de empresas, pois não exige pedido mínimo ou fixo, permitindo que contratem nossos serviços de acordo com sua demanda real, o que potencializa seus investimentos e ganhos”, comenta Damiani.

Além da nova oferta de EMS, a Parks criou uma área de engenharia industrial específica para atendimento deste segmento, com engenheiros de materiais, produto, teste e processos atuando na migração do desenvolvimento para a produção dos projetos.

De acordo com Eduardo Candanedo, diretor de operações da Parks, a área busca desde alternativas mais vantajosas para compra de componentes, até a revisão e teste final dos produtos encomendados.

“Por meio de nossas parcerias com fornecedores logísticos, conseguimos trabalhar com prazos de pagamentos muito interessantes na matéria prima, além de otimizar custos de internação dos insumos, como armazenagem, desembaraço aduaneiro, entre outros”, ressalta o executivo.

Para Damiani, esta investida encontra respaldo na própria história da Parks, que tem 50 anos de mercado e 10 em EMS, um setor no qual muitas indústrias não se mantêm devido a custos elevados, concorrência acirrada com players internacionais, entre outros fatores.

"Mantivemos nossa trajetória de crescimento constante com base na qualidade dos produtos entregues para clientes de grande porte de setores como construção civil, médico hospitalar, automotivo, climatização, segurança, iluminação, Telecom, agricultura de precisão, militar, entre outros. Agora, é o momento de expandir este expertise aos pequenos e médios e estamos prontos para isso”, finaliza Damiani.