Vinícius Scaramel, gerente de Inovação da Benner.

A Benner acaba de criar um programa de inovação dentro da empresa, com incentivos agressivos: começando em bônus anual de até 10% da economia gerada com os seus projetos, até obterem 10% de participação, caso uma nova empresa surja a partir das ideias apresentadas.

A ideia dos incentivos é fomentar a cultura empreendedora no time de 1,5 mil funcionários da Benner, que trabalha com software de gestão nas áreas de saúde, jurídico, logística e recursos humanos. 

"Benner Labs é um projeto de intra-empreendedorismo que busca novas ideias para os negócios, produtos e projetos de melhoria, com a finalidade de redução de custos e geração de receita", diz Vinícius Scaramel, gerente de Inovação da Benner.

Scaramel é uma contratação recente da Benner, onde está há pouco mais de um ano.

O executivo coordenava antes o programa de inovação da Intercement, companhia brasileira que é hoje uma das maiores fabricantes internacionais de cimento.

A Benner fatura hoje na faixa dos R$ 250 milhões (a companhia não divulga resultados exatos, só a meta de dobrar até 2020 para R$ 500 milhões).

A empresa já fez uma grande reorganização em 2016, quando a companhia se dividiu em duas vice-presidências, uma focada no mercado de saúde, no qual a Benner tem forte participação, e outra focada em soluções de logística, turismo, RH e jurídico.

De origem catarinense, hoje a companhia tem matriz em São Paulo, além de unidades em Alphaville, Brasília, Blumenau, Curitiba, Maringá, Salvador e Rio de Janeiro.