FARMACÊUTICA

Kley Hertz investe R$ 100 milhões em Guaíba

06/09/2012 09:02

Setor farmacêutico faz bonito, como mostra investimento da Hertz. Foto: kleyhertz.com.br

Tamanho da fonte: -A+A

A Kley Hertz, fabricante porto-alegrense de produtos farmacêuticos, anuncia investimento de R$ 100 milhões em uma nova unidade fabril em Guaíba, na Região Metropolitana da capital gaúcha.

A fábrica deverá gerar cerca de 150 empregos diretos, contando com laboratório de Pesquisa e Desenvolvimento.

As operações estão previstas para começar em janeiro de 2015, dentro da Zona Mista Industrial de Guaíba, gerenciada pelo estado.

Conforme o diretor da Kley Hertz, Arthur Hertz, a nova unidade irá triplicar a capacidade de produção da empresa, chegando a 100 milhões de unidades/ano.

O empreendimento impulsiona planos de expansão.

"Há projeções que a indústria farmacêutica dobre de tamanho no Brasil a partir de 2017”, comenta Hertz. “Estamos apostando neste indicativo e no nosso plano de negócios”, completa.

A previsão citada pelo diretor é da consultoria IMS Health, cuja avaliação aponta que, após crescimento de 19% em 2011, movimentando R$ 38 bilhões em vendas, o segmento deva atingir R$ 87 bilhões no país até 2017.

Fundada em 1947, a Kley Hertz fechou 2011 com faturamento de R$ 129 milhões e venda de 18 milhões de unidades.

A empresa conta com mais de 500 colaboradores e está presente em mais de 40 mil farmácias.

SETOR SAUDÁVEL
O mercado farmacêutico brasileiro vem cheio de saúde: de acordo com os dados da IMS Health, programas como o Farmácia Popular, a perda de patentes de medicamentos de referência e o aumento do poder de negociação de preços dos grandes compradores farmacêuticos impulsionarão o setor.

O Farmácia Popular prevê a distribuição gratuita de medicamentos para as doenças mais comuns da população brasileira e já representa 7,7% do volume de doses do mercado nacional, hoje em cerca de 90 bilhões de unidades.

Levando-se em conta o preço de compra praticado nas farmácias, o programa movimenta hoje o equivalente a R$ 1,5 bilhão em vendas, ante R$ 300 milhões no começo de 2011.

Quanto às patentes, o Brasil tem R$ 1 bilhão em vendas de medicamentos que perderão sua patente até 2016, diz a consultoria. De 2016 a 2020, é mais R$ 1,8 bilhão.

Veja também

Hendges deixa a Kley Hertz
Heitor Hendges já não ocupa a gerência de TI e Logística da Kley Hertz. O executivo deixou a empresa há duas semanas.

Não há um substituto definido ainda, segundo informações obtidas pelo Baguete Diário junto ao departamento de RH da fabricante de medicamentos após receber informações de fontes sobre a saída do profissional.

Kley Hertz é case mundial da SAP
A Kley Hertz é case da SAP na América Latina, no segmento de pequenas e médias. O gerente de Logística e TI da empresa, Heitor Hendges, concedeu nesta sexta-feira, 30, uma entrevista que será disponibilizada no site mundial da SAP em diversas línguas dentro de alguns dias. "É uma grande conquista para uma companhia gaúcha", celebra Hendges.
Processor cuida da intranet da Kley Hertz
A Kley Hertz, empresa gaúcha que figura entre as 20 maiores indústrias farmacêuticas de capital nacional, acaba de adotar o Web Portal da porto-alegrense Processor. A ferramenta vai otimizar a comunicação interna da companhia, por meio do gerenciamento da publicação e manutenção de informações na intranet.
Totvs e Itautec: pacote foca farmácias

Totvs e Itautec assinaram um acordo para fazer uma oferta conjunta para o mercado de farmácias.

Farmácias são 70% da receita da Entire TP

O setor farmacêutico tem impulsionado os negócios da Entire TP, especializada em soluções de comércio eletrônico para o mercado corporativo. Atualmente, o segmento representa 70% do faturamento da empresa, que prevê crescer ainda 25% nesta área em 2010.

FARMÁCIAS
Agafarma: ponto com Senior

A Agafarma, associação de farmácias com 360 lojas em 170 cidades gaúchas, adquiriu um sistema de ponto eletrônico da Senior.

O contrato foi um dos 24 fechados pela fabricante catarinense de ERP e sistemas de gestão de pessoas durante o mês de julho em todo país.

Holding farmacêutica abre 43 unidades no Sul

A Cia. Latino Americana Medicamentos, holding catarinense do varejo, inicia 2012 com abertura de 43 unidades nos três estados do Sul.

De acordo com publicação da Amanhã, em 2011, a companhia abriu 45 novos estabelecimentos  com foco em expansão e fortalecimento da marca.

Para cumprir com tais metas, a holding, que também é proprietária da Drogaria Catarinense e da Farmácia Preço Popular, está investindo mais de R$ 10 milhões em negócio.

PR: Profarma compra Prodiet

A distribuidora de medicamentos carioca Profarma anunciou aquisição de 60% do capital da concorrente curitibana Prodiet por R$ 26 milhões. 

Entire TP mira farmacêutico para crescer 60%

A Entire TP, especializada em soluções de comércio eletrônico para o mercado corporativo, projeta crescer 60% este ano.

Para alcançar a meta, um dos focos é a indústria farmacêutica.

Segundo o diretor Comercial, José Ricardo Ferreira, esta vertical tem sido uma das mais significativas no faturamento da companhia, nos últimos tempos.

Hoje, conforme Ferreira, o setor farmacêutico responde por 70% dos negócios.

Eurofarma e Crisália criam joint venture Supera

A Eurofarma e o Laboratório Cristália acabam de firmar uma joint venture que cria a Supera.

Cada uma das componentes terá participação de 50% na nova empresa, que inicia as operações ainda este mês, com expectativa de faturar cerca de R$ 120 milhões no primeiro ano.

A nova operação será focada na promoção e comercialização de medicamentos a preços acessíveis, conforme comunicado divulgado por Cristália e Eurofarma.

Eurofarma investe mais R$ 2,5 mi em iPads

Após um investimento de R$ 1,5 milhão em 600 iPads no ano passado, a Eurofarma desembolsou mais R$ 2,5 milhões para comprar mais 1.390 unidades do tablet da Apple.

No total, informa o TI Inside, são 1.990 tablets nas mãos dos propagandistas.

Segundo o a empresa, o equipamento, previsto para ser utilizado ainda em outubro deste ano, permite um trabalho mais interativo e dinâmico junto à classe médica, além de gerar maior agilidade na difusão das informações.