Fabien Mendez, CEO da Loggi. Foto: Divulgação.

A Loggi, startup que conecta usuários com motoboys para entregas expressas, quer expandir sua atuação com a abertura de um escritório em Porto Alegre.

A unidade de Porto Alegre contará com 10 funcionários para a parte administrativa da Loggi.

O plano da empresa é atingir 500 clientes e 35 mil corridas por mês na capital gaúcha até o final do ano.

O foco das operações na cidade será o mercado corporativo com o serviço Loggi Já, que oferece entregas expressas com um motoboy exclusivo. 

Em Porto Alegre, os valores começam em R$ 14,90, adicionando mais R$ 1,60 por quilômetro rodado. Se houver mais de um ponto de entrega, é cobrado um valor adicional de R$ 7 por ponto.

A empresa afirma que o valor é, em média, 30% inferior ao oferecido no mercado de entregas. Para isso, a empresa conta com a tecnologia para otimizar rotas e facilitar o trabalho dos entregadores. 

“A princípio, nossa atuação será concentrada em empresas e há planos também de implementar nosso serviço de delivery de restaurantes, o LoggiPresto, nos próximos meses”, afirma Fabien Mendez, CEO da Loggi.

Inicialmente, a Loggi terá 100 motoboys cadastrados e esse número pode aumentar de acordo com a demanda. 

“É fundamental equilibrar o número de mensageiros cadastrados com o número de solicitações, de modo que a oferta e a demanda estejam balanceadas. Assim, é possível manter o serviço com qualidade para mensageiros e clientes”, completa.  

Além de Porto Alegre, a Loggi está presente em outras capitais como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Curitiba. 

Fundada em 2013, a Loggi é uma plataforma digital para solicitação de entregas expressas que usa uma rede de 2,5 mil motofretistas e motoristas de vans.

Há cerca de um ano, a Loggi recebeu um aporte financeiro de R$ 50 milhões de três fundos de capital de risco - Dragoneer Investment Group, Monashees Capital e Qualcomm Ventures.

Os fundos Monashees Capital e Qualcomm Ventures já haviam investido na empresa, aportando R$ 10 milhões, em setembro de 2014. O aporte inicial foi no valor de R$ 2,6 milhões, feito por investidores-anjo em outubro de 2013.