A Amadeus trouxe para o Brasil uma solução que “bloqueia” o preço de passagens aéreas. Foto: Pexels.

A Amadeus, fornecedora de tecnologia para o setor de viagens, acaba de trazer para o Brasil uma solução que “bloqueia” o preço de passagens aéreas para uma compra futura. O sistema é fruto de aliança com a startup Flyr, na qual a Amadeus é investidora.

O FareKeep funciona como um seguro do preço da passagem. Ao avistar uma tarifa que considera interessante, o viajante pode pagar um prêmio, que terá valor entre US$ 5 e US$ 25, para evitar aumentos na tarifa por uma semana.

A taxa a ser paga na contratação do bloqueio é definida por um logaritmo que leva em conta o risco de mudança de tarifa.

Caso o valor suba no prazo de sete dias, a Flyr bancará a diferença até um teto de US$ 200. Se ela for menor que o teto, o valor a ser reembolsado será o da diferença entre a tarifa no momento do bloqueio da passagem e a efetivamente paga. 

Se todos os assentos do avião forem vendidos durante a vigência do seguro, o passageiro será reembolsado com o valor do teto.

Inicialmente, a solução será oferecida para agências de viagens online no Brasil e na América Latina. 

A tecnologia já é usada em alguns dos maiores revendedores de passagens aéreas nos Estados Unidos e na Europa, mas pela primeira vez estará disponível para empresas latino-americanas.

Agências de viagens online gastam até um terço de suas verbas de marketing para a captação de clientes, mas 95% deles saem do site sem fazer uma reserva. 

“Estamos muito felizes em trazer esta tecnologia para a América Latina. As agências online perdem muitas vendas porque o cliente vê a tarifa, passa a checar sua disponibilidade e, quando volta para efetuar a compra, o preço já mudou. Da mesma forma, o consumidor se frustra depois de um momento inicial de êxtase por uma boa tarifa encontrada. O FareKeep resolve esses dois problemas”, diz Fernanda Assunção, gerente de alianças da Amadeus para a América Latina e o Caribe.