DOCUMENTOS

Open Co valida documentos com Nextcode

06/10/2021 11:43

Fintech de crédito pessoal sem garantias é resultado da fusão da Geru e da Rebel.

Onboarding digital é mais complicado do que parece. Foto: Pexels.

Tamanho da fonte: -A+A

A Open Co, uma fintech de crédito pessoal sem garantias, está usando tecnologia da Nextcode para fazer a validação dos documentos que os clientes submetem na plataforma. 

O contrato prevê também o uso do time da Nextcode, terceirizando uma função que era feita internamente pela Geru e Rebel, duas empresas do setor que fecharam uma fusão em março, criando a OpenCo.

A nova empresa é a maior player nesse segmento, com 100 mil clientes ativos R$ 2 bilhões em empréstimos, um a cifra em crescimento acelerado.

“Não é simples contratar e treinar uma equipe rapidamente, ainda mais diante do aumento das demandas. Outro ponto é que, no Brasil, os documentos de identidade sofrem atualizações frequentes, dificultando a atualização por parte dos nossos profissionais”, afirma Andreia Melo, gerente de Prevenção da Open Co.

Menos de um mês depois da fusão, a Open Co captou R$ 150 milhões em uma rodada série C, liderada pela International Finance Corporation (IFC), braço de investimento do Banco Mundial no setor privado, e pelo Goldman Sachs. 

Antes, as duas fintechs haviam captado, somadas, US$ 57 milhões (aproximadamente R$ 315 milhões).

A Nextcode trabalha com uma tecnologia com o charmoso nome de documentoscopia, que envolve o tratamento das imagens dos documentos com apoio de machine learning, analytics e inteligência artificial. 

Os especialistas da startup verificam aspectos e informações do próprio documento de identificação, como o brasão, a chancela, o formato de gráfica, dados preenchidos, espaços e alinhamentos da escrita. 

A Nextcode também faz a checagem dos selfies apresentados como comprovante de identidade durante o cadastro.

Com o aumento do número de fintechs e a digitalização do negócio dos players mais tradicionais do mercado financeiro, empresas como a Nextcode estão bombando: em 2020, com o embalo adicional do coronavírus, a companhia multiplicou seu faturamento oito vezes.

A Nexcode deve chegar a 100 funcionários até o final do ano, e atende clientes como Easynvest, Havan eEwally, processando 4 milhões de imagens mensalmente, em um tempo médio de 6 segundos e uma taxa de acerto de 96%.

A empresa foi fundada por Fabrício Beltran, um ex-administrador de dados do banco cooperativado Sicredi, um dos maiores do tipo no país, Luiz Marcelo Penha, ex-coordenador de TI da operação brasileira do coreano Woori Bank.

Mais recentemente, entraram no time de sócios Caio Delgado, desenvolvedor com passagens pela Mantris e Maximus, e Cleber Muramoto, vindo da Atech, uma empresa de segurança ligada à Embraer.

Veja também

FACES
Unico terá B1 da SAP

Idtech mais badalada (e investida) do país fecha contrato com a Megawork.

ANTIFRAUDE
ClearSale levanta R$ 795,2 mi em IPO

A empresa tem como clientes nove entre as 10 maiores operações de e-commerce do país.

APPS
Banrisul faz onboarding com Flexdoc

Banco estatal gaúcho agora tem funcionalidades de validação biométrica no app.

BOLADA
Idwall levanta R$ 210 milhões

Rodada série C foi liderada pelo family office Endurance com participação de outros sete fundos.

PAGAMENTOS
Banco PAN implanta Pix com Dextra

A instituição lançou sua conta digital em fevereiro de 2020 e, logo depois, focou no novo projeto.

FINTECH
Portocred agiliza crédito com Omnihunter

A financeira reduziu de seis para um dia o tempo de liberação de empréstimos a pessoas físicas.