Aeroporto de Guarulhos adota solução IBM. Foto: divulgação.

O Aeroporto Internacional de Guarulhos firmou uma parceria com a IBM para o desenvolvimento de um projeto de tecnologia e serviços para unificar, padronizar e integrar os sistemas de gestão.

A nova infraestrutura substituirá gradativamente os recursos técnicos existentes por uma estrutura de conectividade flexível, especialmente preparada para a integração de aplicativos e serviços.

O objetivo é atender à crescente demanda do aeroporto, incluindo atividades próprias, as necessidades de companhias aéreas e varejistas, a gestão financeira e de negócios, o fluxo aeroportuário, a segurança, entre outros elementos.

Com o novo sistema, a concessionária do aeroporto, formada pela Grupar e Infraero, pretende ampliar e fortalecer a sinergia entre a administração do aeroporto, as autoridades reguladoras e a navegação aérea, que que atualmente operam com distintas linguagens e formatos de informação.

A primeira fase do projeto, conhecido como Enterprise Service Bus (ESB), consiste na instalação, configuração e homologação dos sistemas e serviços. Depois será feitaa  interligação das bases de dados.

A previsão é de que o sistema esteja funcionando plenamente a partir de maio de 2014, simultaneamente à inauguração do Terminal de Passageiros 3, que ampliará a capacidade do aeroporto para 45 milhões de passageiros/ano.

Segundo o executivo da divisão de Consultoria da IBM, Renato Vianna, a migração mexe com conjuntos complexos de sistemas físicos e digitais, como dados de companhias aéreas, manuseio de bagagens, lojas, etc. - que precisam estar interligados para garantir uma melhor experiência de viagem ao passageiro.

"A IBM reuniu seu conhecimento em projetos nos principais aeroportos do mundo para ajudar a transformar o GRU Airport numa referência global", explica.

Para o diretor de TI do GRU Airport, Luiz Ritzmann, o projeto possibilitará oferecer a implantação de novos recursos, já integrados com a nova plataforma.

"O aeroporto está implementando, ainda, um novo modelo de check-in, câmeras de segurança mais modernas, que fazem leitura facial, sistema de bagagens, entre outros serviços que necessitam de uma tecnologia ágil e eficaz", destaca Ritzmann.