A Unesp recebeu dois servidores da Intel. Foto: Luiz Gustavo Leme.

O Núcleo de Computação Científica (NCC) da Unesp foi homenageado durante a Intel Innovation Week pela parceria firmada com a empresa de tecnologia na capacitação de profissionais para a modernização de códigos no Brasil. 

A homenagem foi ao projeto Intel Parallel Computing Center, programa estabelecido na universidade que tem o objetivo de promover treinamentos na área de programação paralela para programadores, pesquisadores, estudantes de graduação e pós-graduação.

O objetivo do projeto é melhorar a capacidade dos participantes de desenvolver código, de modo a fazer o melhor uso do hardware.

A parceria rendeu à universidade mais dois servidores da empresa - um investimento de aproximadamente US$ 50 mil -, além da capacitação de pesquisadores, estudantes de graduação e pós-graduação. 

“Essas são as melhores máquinas que se consegue comprar com a tecnologia Intel e serão disponibilizadas para os estudantes usarem remotamente durante os eventos e treinamentos”, explica Rogério Iope, responsável pela articulação do projeto e coordenador técnico do time de profissionais.

Na computação paralela, o processamento é realizado simultaneamente nos diversos núcleos, facilitando o tratamento de problemas que podem ser divididos em partes menores. 

Uma grande tarefa computacional é dividida em várias sub-tarefas, que podem ser processadas de forma independente e ter os resultados combinados posteriormente. O mecanismo tem sido utilizado, por exemplo, na área de Física de Altas Energias.

A Unesp (Universidade Estadual Paulista) foi criada em 1976, a partir de institutos isolados de ensino superior que existiam em várias regiões do estado de São Paulo. Hoje, a Unesp tem 34 unidades em 24 cidades, sendo 22 no interio,; uma na capital e uma no litoral paulista.

A instituição conta com mais de 3,8 mil professores e oferece 134 cursos de graduação, que formam, por ano, 5,5 mil novos profissionais. Na graduação, são mais de 37 mil alunos matriculados. 

Na pós-­graduação, mais de 13 mil alunos estudam em 141 programas, com 120 mestrados acadêmicos, 12 mestrados profissionais e 100 doutorados acadêmicos.