O NPS é simples: ou você é um detrator, ou não liga, ou é um apoiador. Foto: Pixabay.

A Borayu, uma startup catarinense da área de marketing, acaba de criar o NPS Profissional, uma ferramenta pela qual os usuários podem medir o seu net promoter score “pessoa física”.

O NPS é um método de avaliação popular entre empresas, nas quais é pedido que os clientes deem uma nota de 0 a 10 para a chance de me recomendar a uma empresa.

Qualquer pontuação abaixo de seis considera o cliente como um “detrator”, alguém que não promoverá a marca. Sete ou oito significa um cliente passivo. Os chamados promotores são aqueles com notas 9 ou 10.

A nota final é obtida diminuindo o número de promotores menos detratores, dividido pelo total de avaliações multiplicado por 100.

"Estimativas indicam que até 70% das vagas em empresas são preenchidas por meio de indicações das redes de contatos dos profissionais. Nossa ideia é ajudar a avaliar a possibilidade receber essa indicação", explica Annibal H Abreu, um dos sócios da Borayu.

Engenheiro eletrônico formado pelo ITA no final dos anos 80, X foi fundador da Hacon uma empresa de automação fabricante de terminais para verificação de cheques.

O NPS Profissional é gratuito e os profissionais podem criar e divulgar seus links para pesquisa.

A ideia é divulgar o Fale.me, uma ferramenta de averiguação de satisfação do consumidor voltada para o cliente corporativo e que tem entre seus maiores clientes da Ingram Micro, uma grande distribuidora de tecnologia.

“Acreditamos que todo mundo adora expressar sua opinião, mas que ninguém gosta de responder a pesquisas”, resume Abreu.