Gustavo Stumpf e Álvaro Marzola. Foto: Baguete

A paulista IST Sistemas anunciou uma fusão com a revenda SolidWorks gaúcha Max3D.

A nova empresa terá presença reforçada no Sul, onde da IST atuava até agora somente em Joinville, somando os escritórios da Max3D em São Leopoldo, Caxias e Curitiba aos já existentes antes em São Paulo, Americana, São José dos Campos, Ribeirão Preto, Belo Horizonte e Goiânia.

A meta declarada da IST, que tem uma base instalada de 2,8 mil assentos da solução de CAD, é tornar-se a maior revenda da SolidWorks na América Latina. Não foi revelado o valor do negócio ou o faturamento conjunto das duas empresas.

O objetivo de assumir a liderança é um desafio direto à SKA, também de São Leopoldo, que hoje é a líder entre sete revendas da SolidWorks no país. A IST sozinha tinha a segunda posição e a Max3D a terceira.

A entrada da IST no Sul reequilibra o jogo entre as revendas da multinacional de soluções de CAD, depois que a SKA começou a atuar no mercado paulista em 2011.

“Queremos atender a região Sul como um todo. Vamos fortalecer nossa presença por aqui”, afirma Álvaro Marzola, diretor da IST, revelando que já foram feitos investimentos na melhoria do espaços de treinamento das sedes de São Leopoldo e Caxias do Sul.

Nilo Guimarães, fundador da Max3D, saiu da empresa. O empresário já vinha atuando como
chefe de desenvolvimento de negócios da Neteye, companhia de São Leopoldo especializada em monitoramento de TI.

Gustavo Stumpf, ex-gerente comercial da Max3D, permanece na empresa, agora como diretor operacional para Rio Grande do Sul. Antes da fusão, a empresa havia contratado Carlos Ambrosi para a posição de diretor técnico. Até agosto de 2012, Ambrosi estava na SKA.

A IST trabalha com a linha completa das ferramentas da Solidworks – Marzola destaca que a empresa já tem técnicos certificados nas soluções novas da empresas para plásticos e área elétrica – além de softwares de CAM.

“O cenário da engenharia é cada vez mais complexo. As revendas não podem mais ser movedores de caixinhas”, aponta Marzola.

A tendência dentro da Solidworks parece ser estimular fusões em revendas, criando players mais fortes com atuação nacional. As mineiras AcessoCom e SixCAD, uniram operações como SixCom. A própria IST já havia comprado a carteira da SolidMinas em 2011.

“Nós queremos que as revendas diversifiquem seu portólio e cresçam junto com a empresa. Não incluiremos novos canais se não for necessário”, explicou à reportagem do Baguete Óscar Siqueira, country manager da Solidworks no Brasil, durante o evento mundial da empresa, recentemente realizado em Orlando.

Conhecida pela sua atuação no mercado de CAD, a Solidworks anunciou nos últimos anos soluções de PDM, sustentabilidade, aprovação e visualização de projetos em plataformas móveis que foram incorporadas à oferta dos canais.