Marc Benioff, CEO da Salesforce. Foto: Divulgação.

A IBM e a Salesforce revelaram na segunda-feira, 6, uma parceria voltada para inteligência artificial. De acordo com os termos do acordo, a IBM e a Salesforce irão integrar as plataformas Watson e Einstein e alguns de seus softwares e serviços.

As duas empresas pretendem integrar os produtos de inteligência artificial, mas vendê-los separadamente. 

Com isso, IBM pode oferecer seu mecanismo de previsão aos clientes orientados a vendas da Salesforce, que pode injetar seu sistema de análise focado no atendimento ao cliente nos clientes corporativos da IBM.

Os insights do Watson agora estarão disponíveis diretamente na plataforma de vendas da Salesforce, misturando dados de relacionamento com clientes do Einstein com dados estruturados e não estruturados do Watson, que incluem clima, saúde, serviços financeiros e varejo.

"A combinação de Einstein e Watson tornará as empresas mais inteligentes e nossos clientes mais bem sucedidos. Estou empolgado em formar uma aliança com a IBM - os valores centrais de nenhuma empresa são tão próximos aos da Salesforce quanto os da IBM”, afirma Marc Benioff, CEO da Salesforce.

Apesar da declaração de Benioff, o TechCruch tem desconfianças em relação a união das duas empresas. Para a publicação, não está claro o quão bem os dois produtos de inteligência irão se integrar ou quão amigáveis as companhias serão.

Uma amostra da boa vontade com a parceria é a decisão da IBM de se tornar uma cliente do produto de suporte ao cliente da Salesforce. O CEO da Salesforce, Marc Benioff, disse que sua empresa irá substituir a Microsoft neste segmento dentro da IBM.

De acordo com o comunicado, as duas empresas irão desenvolver a integração entre Watson e Einstein por meio de APIs. 

Como exemplo de integração, as empresas apresentaram um caso em que os dados do Einstein sobre os clientes poderiam ser integrados com informações climáticas e dados da indústria de varejo para enviar campanhas de e-mail para os compradores.

O pacote de integração da IBM para Salesforce estará disponível no final de março, mas o restante dos serviços integrados não será lançado até o segundo semestre deste ano.

Enquanto a IBM soma 19 trimestres consecutivos de queda na receita e está em meio a um reposicionamento no mercado em torno de computação na nuvem e inteligência artificial, a Salesforce já nasceu cloud e tem um ritmo de crescimento acelerado.

No último ano, a alta da Salesforce foi de 26%, atingindo US$ 8,39 bilhões em receita. Ainda assim, a IBM é uma empresa quase 10 vezes maior: o faturamento no ano passado foi de US$ 79,9 bilhões, queda de 2%.