Camisaria adota solução da IBM. Foto: divulgação.

A Camisaria Colombo, rede de varejo de vestuário com atuação em todo o Brasil, assinou um contrato com a IBM para implementação de um programa de comunicação e mobilidade para integrar todos os seus três mil colaboradores.

O projeto reúne uma série de serviços mobile como implementação, configuração e gerenciamento do ambiente móvel (MDM na sigla em inglês) das lojas, em uma iniciativa que a Colombo investiu cerca de R$ 1,7 milhão.

A Colombo, segundo os últimos dados de faturamento divulgados pela companhia, teve em 2012 uma receita de R$ 350 milhões.

Com a solução, os vendedores terão em seus dispositivos móveis acesso ao catálogo eletrônico das coleções e novidades de produtos aos clientes.

Como parte da implantação, foram adquiridos 800 tablets que serão utilizados também como ferramenta de treinamento para os funcionários das lojas.

Além disso, o projeto unificará as informações de todas as atividades que envolvem os funcionários das lojas, dos centros de distribuição e do administrativo.

Segundo destaca a varejista, a medida resultará em maior eficiência e redução de recursos empregados no desenvolvimento de cada ação, desde a inauguração de uma loja ao anúncio de uma nova campanha.

De acordo com Claudio Murano, diretor administrativo do Grupo Colombo, a integração promoveu de maneira mais assertiva e ágil a padronização dos relacionamentos interno e externo da companhia .

"Na ponta do nosso negócio está o cliente, que receberá o mesmo padrão de atendimento, informação e conforto em qualquer uma das nossas lojas”, destaca Murano.
 
A aquisição da tecnologia contou com o leasing do Banco IBM a valor residual de mercado (FMV) em 36 meses. A opção de arrendamento diluiu o investimento inicial ao longo dos meses de duração do contrato, sem afetar o caixa da varejista.

Com 96 anos de atuação no país, a Camisaria Colombo conta hoje com mais de 400 pontos de venda, presentes em todos os estados, além de uma loja virtual. Seu público é formado por consumidores das classes A, B e C, sendo a maioria, jovens profissionais entre 20 e 40 anos.