Empresas de TI saem em defesa dos gays. Foto: blackboard1965 / Shutterstock.com

A HP Brasil realiza no Tecnopuc em Porto Alegre nesta sexta-feira, 10, o LGBT Summit, um evento focado discutir a realidade de lésbicas, gays, bissexuais e transexuais no ambiente de trabalho das empresas de TI.

No evento, a multinacional, que tem um centro de desenvolvimento instalado no parque tecnológico da PUC-RS, apresentará o processo de criação em janeiro desde ano do HP Pride no Brasil.

O grupo é um conselho de funcionários no qual se debatem estratégias para disseminar a olítica de diversidade e inclusão da companhia. Participam do grupo 40 funcionários da empresa no Brasil.

“Heterossexuais tambémparticipam, garantindo a heterogeneidade do grupo e a possibilidade de troca de informações com todos os funcionários interessados, sejam LGBT ou não”, explica o gaúcho Marcio Bortolini, engenheiro da área de testes e líder do Grupo HP Pride no Brasil.

O evento, que é aberto ao público, contará com a participação do Somos, ONG criada em Porto Alegre para desenvolver ações sociais com abordagens nas áreas de Luta contra a AIDS e outras temáticas.

É a segunda edição do LGBT Summit. A primeira foi no escritório da SAP em Porto Alegre em novembro de 2014. 

Tanto o evento como o grupo da HP sinalizam que as grandes multinacionais de TI estão começando a trazer para o país o posicionamento aberto de defesa dos gays que é comum nos Estados Unidos.

Ainda na semana passada, 70 altos executivos de empresas de TI americanas assinaram uma carta aberta pedindo ao governo americano para aumentar as proteções legais para a população LGBT no país, após o estado de Indiana aprovar uma lei que permite a estabelecimentos comerciais negarem serviço a homossexuais por motivos religiosos.

Assinaram o documento nomes como Marc Benioff (Salesforce), Dick Costolo (Twitter), John Donahoe (Ebay), Charles Phillips (Infor), Satya Nadella (Microsoft) e Gary Moore (Cisco). 

O documento chamou atenção pelo tamanho da lista de apoiadores, mas não é a primeira manifestação de grandes empresas de TI sobre o assunto.

Em São Francisco, a Apple chegou a parada do orgulho gay de San Francisco, incluindo o O CEO, Tim Cook, que veio a público sobre a sua orientação sexual em outubro de 2014.

Em 2012, Brad Smith, conselheiro-geral e vice-presidente-executivo de assuntos legais e corporativos da Microsoft, publicou um post no blog oficial da empresa defendendo a aprovação de um projeto de lei para autorizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo no estado de Washington, onde a companhia tem sede.

O argumento de Smith era que a criação de um ambiente favorável aos gays poderia atrair mão de obra qualificada para o estado, favorecendo a empresas como a Microsoft.

Além do fator econômico, a verdade é que nos Estados Unidos a defesa da bandeira é menos controversa do que pode aparecer.

Desde 2010, pesquisas apontam que a maioria dos americanos é favorável ao casamento gay. Mais de 70% da população reside em estados onde a união gay é legalizada.

No Brasil, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou em 2013 uma resolução que obriga todos os cartórios do país a celebrar casamentos entre pessoas do mesmo sexo. 

A medida, no entanto, veio do judiciário (as leis americanas vieram dos legislativos estaduais e atualmente há uma discussão judicial sobre um decreto nacional) e não parece um bom indicador do verdadeiro clima social e político do Brasil em torno do assunto.

Ele talvez seja melhor medido pela discussão em torno do projeto de lei que criminaliza a homofobia e tem gerado fortes debates no Congresso Nacional, com opositores vocais na bancada evangélica e setores mais conservadores da sociedade (um levantamento do G1 no começo do ano mostrou uma maioria de 50,8% em favor da lei, numa pesquisa sem abrir nomes).

Até agora, as empresas de TI no Brasil se ativeram a defender uma agenda estritamente empresarial, em torno de temas como formação de mão de obra e desoneração de impostos, ou menos potencialmente polêmicas, como sustentabilidade.

O evento dessa semana no Tecnopuc é uma indicação de um fato novo.

SERVIÇO:

Data: 10 de Abril

Horário: 13 às 18 horas 

Local: Tecnopuc Porto Alegre

Endereço: Av. Bento Gonçalves, 4592, prédio 99, 2º andar, sala 204

Inscrições: diversidadebr@hp.com