Beira-Rio deve receber solução avançada de reconhecimento facial. Foto: divulgação.

O Inter se prepara para colocar em funcionamento um avançado software de reconhecimento facial para reforçar a segurança em suas arquibancadas e acabar com o anonimato dos torcedores que criam problemas no meio das torcidas.

A solução testadda foi a da FaceFirst, companhia californiana que já forneceu seus algoritmos de varredura biométrica para clientes privados e públicos como o governo panamenho, que usou a solução no Aeroporto Internacional de Tocumen, na Cidade do Panamá. O FBI também é cliente da companhia.

A solução, que foi trazida ao clube gaúcho pela canoense Nuntech, já foi testada este ano em jogos do Campeonato Gaúcho no estádio Beira-Rio. O plano do clube é que a solução esteja plenamente operacional até o final do ano.

O invesitimento que deve ser realizado pelo clube, tanto na implantação da software quanto na compra de novas câmeras e equipamentos para dar o suporte para a solução, não foi divulgado.

Neste primeiro momento, de acordo com Daniel Possebon, gerente da Nuntech, a solução trabalhou com a base de fotos reunida no cadastro de sócios do clube. Entretanto, com os dados dos primeiros testes, o Internacional já apresentou a novidade para a Brigada Militar e Ministério Público.

No caso do Inter, a solução utilizará câmeras instaladas em todas as partes da casa colorada, conferindo a software a capacidade de diferenciar 1,25 milhão de pessoas por minuto, reconhecendo mais de 16 mil pontos de referência nos rostos dos visitantes e comparando-os com as bases fotográficas disponíveis.

"O plano do clube é alinhar os dados com o banco de informações da polícia, integrando estas informações e tornando a solução capaz de rapidamente reconhecer torcedores envolvidos em tumultos antes mesmo deles saírem do estádio", afirmou Possebon.

Atualmente, o local conta com 289 câmeras, mas o clube pretende ampliar este número para aumentar a capacidade de reconhecimento em todos os acessos usados pelos torcedores.

De acordo com o clube, a solução poderá ser utilizada tanto para fins de segurança - reconhecendo torcedores responsáveis por distúrbios no meio da torcida - promoções para o público ou até mesmo para liberar o acesso de sócios através de biometria.

Atualmente o Internacional conta com uma base de 130 mil sócios, com uma média de 28 mil torcedores por jogo - o Beira-Rio tem capacidade para aproximadamente 50 mil torcedores. Em casos específicos de competições como a Copa Libertadores, que o clube está disputando em 2015, o estádio geralmente atinge sua lotação máxima.