Residentes utilizam o UpToDate no Hospital Governador Celso Ramos. Foto: Antonio Guillem/Shutterstock.

O Centro de Estudos do Hospital Governador Celso Ramos, unidade pública subordinada à Secretaria de Saúde do Estado de Santa Catarina, adotou o UpToDate Anywhere

O recurso de suporte a decisões médicas habilitado para tecnologia móvel é desenvolvido pela Wolters Kluwer.

O objetivo do projeto é prover informações atualizadas e apoiar o processo de especialização dos participantes do programa de residência médica do hospital.  

O Hospital Governador Celso Ramos, localizado em Florianópolis, comporta 211 leitos ativados, sendo 14 deles na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Fazem parte do seu quadro funcional 961 servidores, sendo 137 da equipe médica.

A instituição presta atendimento gratuito, por meio do SUS, em especialidades como neurologia, oftalmologia, cardiologia, pneumologia, psiquiatria, mastologia, endocrinologia, nefrologia, dermatologia e proctologia. 

Em suas instalações também são realizados procedimentos cirúrgicos como transplante de córneas e de rins; neurocirurgia; oncologia cirúrgica; gastroplastia; cirurgia plástica, implante capilar e ortopedia.  

“O UpToDate é melhor do que qualquer revista ou portal de informações. Temos respostas a qualquer pergunta, dando a possibilidade inclusive de você imprimir as informações para mostrar ao paciente. Trata-se de um respaldo muito importante tanto para o médico residente, como para quem está passando por consulta”, enfatiza o presidente do centro de estudos, José Calza. 

Mais de 100 residentes em processo de especialização e também parte do corpo clínico, totalizando cerca 150 usuários, acessam a base de dados de mais de 10,5 mil tópicos médicos, de 23 especialidades, disponíveis no UpToDate. 

O recurso está disponível desde fevereiro nos dispositivos móveis e pode ser usado durante o atendimento e também para tirar dúvidas dos mais variados casos médicos. 

“Antes quando tínhamos qualquer dúvida, era necessário procurar por informações na internet, que além de desatualizadas poderiam não ser 100% confiáveis”, ressalta Calza.

A ferramenta foi adquirida com recursos próprios do Centro de Estudos, levantados junto às inscrições dos alunos residentes. Por lei, estes valores devem ser aplicados na educação dentro do programa.