Leonardo e Thiago, sócios da Chip Inside. Foto: Divulgação.

A startup Chip Inside é a primeira empresa a receber um aporte do fundo Criatec 3, criado pelo BNDES e gerido pela Inseed Investimentos. 

O Criatec 3 foi lançado no ano passado e tem R$ 230 milhões sob gestão. Com atuação nacional, ele conta com 13 cotistas composto por bancos de desenvolvimento, agências de fomento estaduais, corporações e investidores privados de todo o país. 

Localizada em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, a Chip Inside nasceu em 2010 dentro da Universidade Federal da cidade (UFSM). 

Especializada no monitoramento em tempo real e com alta precisão do comportamento e do ciclo reprodutivo do gado de leite, o produto da Chip Inside voltado para a coleta de dados permite a detecção dos níveis de ruminação, atividade e ociosidade do animal.

O Brasil possui mais de 200 milhões de bovinos, o que torna-o um dos principais países em volume de produção de leite e volume de produção de carne do mundo. Somente no leite existem 22 milhões, que produzem o equivalente a 33 bilhões de litros de leite ao ano. 

Com estes números, o Brasil é o maior rebanho comercial do mundo no que diz respeito a pecuária leiteira e o quinto país que mais produz leite. 

Hoje a Chip Inside monitora cerca de 1,5 mil animais. Com o aporte, a expectativa é que a empresa chegue 8 mil animais ainda este ano. Até 2021, a meta é bater na casa dos 100 mil animais monitorados.

“Somos os únicos que ofertamos esta solução no mercado. Por isso precisamos desta alavancagem rápida, que o aporte permitirá, para angariar o mercado e ganhar participação”, afirma Leonardo Guedes, co-CEO da startup. 

O sistema da empresa é formado por uma coleira que é colocada no animal para monitorar 24 horas por dia o nível de ruminação, atividade e ócio. 

Além das coleiras, o sistema possui um conjunto de antenas e um software de gestão, monitoramento e diagnóstico. Através dele, o produtor consegue monitorar o status de saúde dos animais, recebendo informações via celular em caso de alterações importantes.

“O sistema monitora cada um dos animais do produtor e avisa-o precocemente dos riscos e doenças, permitindo que seja realizado o tratamento preventivo”, explica um dos sócios da Chip Inside, Thiago Martins.

O mercado-alvo da companhia é composto por propriedades de produção intensiva com um rebanho em lactação de 30 a 400 animais. 

O Criatec 3 tem como cotistas, além do BNDES, a Valid S/A, a Afeam, os bancos Alfa, Badesul, Bandes, BDMG, BNB, BRDE, a Fapemig e a Fomento Paraná.