Médicos querem coletar dados pelo celular. Foto: Pexels.

A prestigiada Universidade de Cambridge, no Reino Unido, criou um site para coletar sons de fala, respiração e tosse de participantes, visando acumular dados que ajudem em um diagnóstico precoce do coronavírus.

Falando com médicos, os pesquisadores do departamento de Ciências da Computação descobriram que uma das características comuns dos infectados pela Covid-19 é a maneira com eles precisam recuperar o fôlego enquanto falam, assim como uma tosse seca e os intervalos no padrão de respiração.

O problema é que existem poucas bases de dados de sons de respiração, o que torna impossível desenvolver um algoritmo eficiente que possa ajudar no diagnóstico dos doentes com base nesses padrões.

“Nós precisamos do maior volume de amostras possível. Mesmo que não tenhamos muitos casos de coronavírus entre eles, podemos achar links com outras situações de saúde”, resume a professora Cecilia Mascolo, que está conduzindo a pesquisa.

A iniciativa consiste até o momento em um questionário online sobre saúde e o envio das três amostras, catalogadas por localização. Logo devem ser lançados apps para iOS e Android.

Os dados não serão identificados e o app não vai oferecer diagnóstico.