Carlos Katayama, CIO da Dasa. Foto: Baguete.

A Dasa S/A, gigante nacional do segmento de medicina diagnóstica, apostou na nova plataforma de ERP da SAP, o S/4 Hana, para suportar seus planos de expansão para os próximos anos.

Divulgado no mês passado, durante o SAP Forum em São Paulo, o contrato com a Dasa - o terceiro revelado pela multinacional alemã no Brasil - foi detalhado pelo CIO da companhia, Carlos Katayama, no SAP Sapphire Now, em Orlando.

De acordo com o CIO, a implementação do S/4 Hana deve ser iniciada no começo do segundo semestre, com expectativa de conclusão até o final de 2016. O valor a ser investido na nova solução não foi aberto. Ainda está por definir também quem será o implementador.

Vale lembrar que o S/4, por rodar exclusivamente sobre Hana, plataforma de banco de dados em memória da SAP, exige hardware Hana homologado pela própria companhia alemã.

"Temos um plano agressivo de crescimento até 2020, expandindo o alcance da organização para outros países da América Latina, e optamos pelo S/4 para integrar todas as operações da companhia", destacou Katayama.

Atualmente a Dasa possui cerca de 26 marcas diferentes, muitas delas provenientes de aquisições a empresa tem 13 diferentes aplicações de gestão e sistemas legados. A companhia tem um faturamento anual de R$ 3 bilhões e 20 mil funcionários em mais de 500 pontos de atendimento no país.

Indagado sobre a motivação da companhia ao ser uma das pioneiras do país na adoção do S/4, que foi lançado pela SAP em março, Katayama afirmou que a decisão combinou com o plano da empresa em evoluir em direções disruptivas para o modelo de negócio.

"Vimos que era necessário uma plataforma de gestão com apelo global e um ecossistema abrangente na América Latina. Observamos o mercado e vimos que a SAP atende melhor às nossas demandas de crescimento multinacional. Do ponto de vista funcional, combinar a parte de transações no mesmo ambiente de analytics trará ganhos exponenciais para a gente.", explicou Katayama.

De acordo com o CIO, o projeto com o S/4 promete uma migração mais simplificada, algo bem-vindo em um cenário complexo de mudança de ERP - sempre uma dor de cabeça para os gestores de TI.

"No caso do S/4 Hana, já fizemos um pré-projeto, desenhando um roadmap de implantação, começando por módulos como finanças (SimpleFinance) e logística, assim como as melhores práticas já definidas. Nosso objetivo é não perder tempo com customizações do software", afirmou Katayama.

Além da solução de gestão, a Dasa investiu no SuccessFactors, solução cloud da SAP para a parte de recursos humanos. Segundo o CIO, a implantação do sistema de RH faz parte da nova estratégia e deve ser implantada ainda no primeiro semestre de 2015.

Para o chefe de TI da Dasa, protagonizar a onda inicial do S/4 no Brasil - ao lado da gaúcha Ceitec e o Instituto de Resseguros do Brasil (IRB-Brasil), também é uma demonstração de princípios para a companhia, além dos ganhos esperados na parte operacional.

"Em reuniões com o conselho administrativo, compreendemos que o crescimento que esperamos para a empresa passa por inovações de peso em nossa estrutura de gestão, então decidimos sair na frente. Melhor fazer poeira do que comer a poeira dos outros", finaliza Katayama.

* Leandro Souza cobre o SAP Sapphire Now em Orlando a convite da SAP.