Golpistas faturaram alto com pedidos falsos. Foto: Pexels.

Tamanho da fonte: -A+A

Um fraudador americano conseguiu tirar US$ 3,5 milhões da Cisco em um ano, com pedidos falsos de reposição de equipamento avariado.

Justin David May, 31 anos, foi condenado a sete anos de prisão pelas fraudes, que também afetaram em menor medida outras gigantes como Microsoft (US$ 364 mil) e Lenovo (US$ 143 mil).

O golpe, segundo relata o The Register, não tinha nada de muito sofisticado: a quadrilha usava números de série roubados, sites e identidades falsas simulando endereços de e-mail das companhias fraudadas, além de algumas técnicas de engenharia social.

Além disso, os criminosos precisavam de conhecimento técnico, para encontrar falhas imaginárias que não pudessem ser reparados à distância ou com atualizações de software, ganhando assim o direito de reposição.

Dava trabalho, mas funcionava bem. No caso da Cisco, o grupo fez 368 pedidos falsos, tendo sucesso em 252 delas. Na Lenovo, a taxa foi ainda melhor: 216 pedidos, com só 23 recusas.