Eber Lacerda Junior.

A Matrix, data center com unidades em São Paulo e Florianópolis, certificou seu centro de dados paulista como Tier 3 na categoria “Design”, do Uptime Institute.

O investimento nas adaptações necessárias foi de R$ 10 milhões. No começo do ano passado, a empresa já havia investido R$ 2 milhões em segurança em um projeto com consultoria da multinacional Kroll.

O Brasil já tem cerca de uma dezena de data centers certificados Tier 3 nos últimos anos, incluindo nomes como Equinix, Sonda e Ascenty.

O diferencial gerado pela certificação da Matrix é que a empresa serve como espalhamento para a oferta da multinacional alemã T-Systems, uma das primeiras companhias a obter o selo no país, há quatro anos.

“Ter um parceiro certificado, como a Matrix, mostra o quanto estamos comprometidos com a continuidade das operações dos nossos clientes”, explica Guilherme Barreiro, gerente de plataformas dinâmicas da T-Systems Brasil.

De acordo com Barreiro, a certificação do parceiro torna a companhia o primeiro provedor de soluções de computação em nuvem do país a contar com dois data centers certificados como Tier III para fornecer serviços. 

É uma questão de critério: a Ascenty, um novo player no mercado de data center brasileiro, afirma ter certificado suas unidades em Campinas e Jundiaí, no interior de São Paulo.

A Matrix é especializada em serviços de acesso à internet, contando com dez operações próprias, dedicadas e interligadas. Através de um backbone próprio, a Matrix também está conectada à rede mundial da US Matrix, em Miami.

"Em termos práticos, nossa infraestrutura é autônoma, independente, confiável, podendo passar por manutenção, seja preventiva ou corretiva, sem qualquer interrupção na continuidade do serviço ou mesmo possibilidade de falhas”, explica o vice-presidente de operações da Matrix, Eber Lacerda Junior.