IOB e PC se unem para software de inteligência fiscal. Foto: Getty Images.

Tamanho da fonte: -A+A

A PC Sistemas, desenvolvedora nacional de sistemas, anunciou uma parceria com a IOB, referência em informações contábeis e tributárias para o lançamento do WinThor Inteligência Fiscal.

Com a novidade, disponibilizada 100% na nuvem, tem o objetivo de ajustar o ERP da empresa às complexidades da legislação brasileira, ajudando empresas a manter rotinas e declarações em conformidade com as obrigações do Fisco.

Segundo destaca a PC, o Winthor Inteligência Fiscal analisa e valida os dados fiscais e contábeis, indicando anomalias e prevenindo multas decorrentes por erros operacionais na geração de seus arquivos eletrônicos.

Com as informações, o cliente pode alterar e corrigir cadastros, compartilhando informações corretamente e respeitando as exigências fiscais. Dentre as obrigações atendidas estão Sintegra – SEF, SPED Fiscal, SPED Contribuição e SPED Contábil.

"O sistema permite o gerenciamento das informações de qualquer lugar e a segurança da hospedagem dos dados fiscais da empresa, sem a necessidade de investimentos em infraestrutura local de servidores", comenta Ronan Maia, diretor executivo da PC Sistemas.

Além do software de inteligência fiscal, a empresa também apresentou outros produtos complementares ao WinThor, como o Guia de Revisão Programada, consultoria tecnológica destinada aos usuários do ERP.

Com 28 anos de mercado, a PC Sistemas tem sede em Goiânia, matriz em Belo Horizonte e filiais em São Paulo, Rio de Janeiro, Joinville, Fortaleza, Recife e Belém, além de exportar para México, Angola e Portugal.

No começo de 2013, a Totvs adquiriu a W&D Participações, dona da PC Sistemas e PC Informática, em um negócio de mais de R$ 80 milhões.

Especializada em sistemas para distribuição, atacado e varejo, a corporação comprada tem fatia de 34% no mercado brasileiro de seu segmento e encerrou 2012 com faturamento de R$ 52 milhões.

Para 2014, A PC Sistemas prevê um crescimento de 25% da sua participação na cadeia logística. Esse mercado é responsável pelos R$ 58 milhões registrados no faturamento anual da companhia e conta com 66% dos clientes, ou seja, 2,6 mil empresas.