Luiz Mattar. Foto: divulgação.

A Tivit, empresa brasileira de integração em TI, anunciou nesta quinta-feira, 07, a aquisição da chilena Synapsis, primeira aquisição da companhia fora do Brasil.

Segundo a empresa, a compra é avaliada em até R$ 450 milhões, dependendo do resultado da companhia chilena em 2014.

Com matriz no Chile e presença em Colômbia, Brasil, Argentina, Peru, Panamá e Equador, a Synapis é referência nos países onde opera, um posto cobiçado pela Tivit. Para este ano, a estimativa de faturamento da Synapsis é de R4 340 milhões. Combinadas, as empresas somarão R$ 2,3 bilhões de receita em 2014.

Com a compra, a Tivit planeja avançar em três frentes da sua estratégia de negócios: cross sell entre os clientes das duas companhias, serviços de missão crítica e diversidade geográfica na América Latina.

Ao absorver a estrutura da Synapisis, a empresa brasileira contará com nove data centers na América Latina. Quatro ficam no Brasil (1 em Fortaleza, 2 em SP e 1 no RJ), três no Chile, um na Colômbia e um na Argentina.

Além disso, a Synapsis presta serviços para clientes no Panamá e Equador, que agora também poderão contar com o portfólio da Tivit. Segundo Luiz Mattar, CEO da empresa, a aquisição é uma oportunidade para assumir a liderança em serviços integrados de TI na região.

"Além da expansão internacional, esta operação também levará a Tivit para a região Nordeste do Brasil, onde a Synapsis conta com uma unidade data center na região metropolitana de Fortaleza, no Ceará", explica Mattar.

Os países Argentina, Brasil, Chile, Colômbia e Peru somam 85% da economia sul-americana e contam com mercados de serviços de TI com crescimento entre 10 e 20% ao ano. Segundo o IDC, o investimento em TI na região será de US$ 139 bilhões nesse ano, com um crescimento de 8,4% em comparação com 2013.

A Synapsis atua no mercado com quatro linhas de serviços: terceirização de infraestrutura de TI, desenvolvimento e suporte de aplicações, soluções SAP e o Smart Systems.

Esta última é focada no setor de Utilities, no qual a empresa é líder regional. O Smart Systems inclui gerenciamento de sistemas de TI críticos e especializados, além de soluções para integração, monitoramento e administração de redes, controle e sistemas de proteção.

"Com esta transação, nossos clientes serão beneficiados por contarem com uma companhia forte, com um faturamento de mais de US$ 1 bilhão, que disponibilizará uma moderna infraestrutura de serviços, maior capacidade de alavancar melhores práticas de TI e mais de 26,5 mil colaboradores na região", diz Leonardo Covalschi, diretor presidente da Synapsis.

Nas próximas semanas, essa aquisição estará sob avaliação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) no Brasil. Durante este período, as operações permanecerão independentes.

Após a aprovação do Cade, o processo de integração das duas empresas será iniciado e poderá levar cerca de 12 meses. As operações da Synapsis no Brasil passarão a usar a marca Tivit imediatamente. Nos demais países, o executivo prevê um período de transição em que o nome Tivit/Synapsis será adotado.

O presidente da Synapsis, Leonardo Covalschi, será mantido no comando das operações latino-americanas da companhia, a partir do Chile, mercado que concentra cerca de 70% das operações da empresa.