Baguete
InícioNotícias> Wipro: US$ 75 mi por projeto SAP furado

Tamanho da fonte:-A+A

PROBLEMA

Wipro: US$ 75 mi por projeto SAP furado

Maurício Renner
// terça, 07/08/2018 06:22

A Wipro fechou um acordo com a National Grid, uma empresa do setor elétrico com atuação no noroeste dos Estados Unidos, para encerrar uma ação judicial resultante de um projeto de implementação de SAP problemático, pagando para isso US$ 75 milhões.

Deu tudo errado no projeto SAP da National Grid. Foto: Pixabay.

Segundo informa o The Register, o National Grid contratou a Wipro para migrar sistemas de gestão legados do seu back office em 2010, em um contrato de US$ 170 milhões.

O cliente alega que a Wipro exagerou a capacidade da sua equipe durante a negociação, quando na verdade não tinha consultores com experiência em implementações de SAP para uma empresa de utilities americana.

Consultores SAP especializados em projetos no setor elétrico são um tipo de profissional notoriamente difícil de encontrar, vale lembrar.

A implementação teve problemas, resultando em pagamentos incorretos e atraso em relatórios financeiros. Os funcionários, por exemplo, receberam US$ 8 milhões a mais.

Os esforços para resolver problemas nos sistemas de supply chain, folha e contabilidade  custaram US$ 30 milhões mensais, chegando até US$ 300 milhões. 

Uma auditoria, provavelmente contratada pela National Grid, colocou o custo total em US$ 1 bilhão.

A empresa decidiu processar a Wipro, pedindo os US$ 140 milhões de volta e fechou um acordo para encerrar o processo pela metade.

A história é mais complicada, no entanto. Segundo o relato do Register, o projeto começou em 2008, com a Deloitte acumulando os papéis de parceiro de implantação, gerente de projeto e integrador de sistemas.

Em 2010, a empresa saiu de cena, sendo substituída por um combo da Ernst and Young e Wipro.

Uma outra auditoria, feita para um órgão regulador americano, indica que a National Grid se preparou pouco para o projeto, tendo feito pouco contatos com outras empresas do setor que tinham implementado SAP.

SAP é quase um standard no segmento elétrico. De acordo com dados da SAP, mais de 80% de mercado das empresas de utilities no Brasil é cliente da multinacional alemã.

Maurício Renner