Aviãozinho da Oi rumo à nuvem da Cisco. Foto: divulgação.

A Oi e a Portugal Telecom uma parceria com a Cisco para integrar o programa Intercloud, rede mundial de nuvens interligadas desenvolvida pela fabricante de switches.

Com a iniciativa, as operadoras integrarão seus data centers, dentro e fora do Brasil, incluindo o recente centro inaugurado em Covilhã, em Portugal.

No total, o programa Intercloud já soma mais de trinta empresas participantes, somando mais de 250 data centers em 50 países e favorece o plano da Cisco de atender às exigências de seus clientes para uma plataforma em nuvem híbrida distribuída mundialmente.

Segundo destacou a Oi em nota, a integração disponibilizará uma oferta de nuvem híbrida de elevado valor e potencial, com a possibilidade de prover serviços cloud com o armazenamento local, garantindo a soberania dos dados.

"Espera-se que este mercado seja uma das principais alavancas de crescimento do segmento de computação em nuvem, com taxa prevista de cerca de 30% nos próximos anos, devido à criticidade nos momentos de transição do ciclo de vida de clientes de serviços de computação em nuvem", afirmou a empresa.

Entre as vantagens apontadas pela Oi estão a extensão segura de data centers, mobilidade de workloads, ambiente de one-stop-shop para soluções, SLAs fim-afim, assim como ambientes e workloads heterogêneos.

Outras empresas de grande porte que fazem parte da Intercloud são Deutsche Telekom, British Telecom e Equinix. Projetada para cargas de trabalho de aplicações de alto valor, com análises em tempo real e escalabilidade "quase infinita", a abordagem aberta da Cisco para a Intercloud permite hospedagens locais e opções de provedores locais.

A Deutsche Telekom (DT) e a Cisco anunciaram a expansão de sua parceria com a implantação de módulos de Intercloud nos data centers da DT, na Alemanha, que serão operados pela T-Systems, a unidade de soluções de sistemas da companhia.

Já a T-Systems vai oferecer Infraestrutura como Serviço (Infrastructure as a Service - IaaS) para clientes corporativos em toda a região europeia.

Ao entrar em um círculo composto de grandes nomes mundiais da telecom, a Oi pretende reforçar a sua oferta cloud, depois de diversas tentativas de ganhar maior participação de mercado. No ano passado, a empresa firmou uma parceria com a Go2Next, empresa paulista especializada em serviços de computação em nuvem.

Entretanto, o desafio é grande, principalmente quando o assunto é ter a confiança dos CIOs. De acordo com um estudo da Frost & Sullivan com 121 diretores de tecnologia de médias e grandes empresas do país, as telcos ficam na lanterninha quando o assunto é cloud.

As teles detém a confiança de apenas 30% dos entrevistados – enquanto 20%, um em cada cinco, sustentou que não confiaria no serviço fornecido pelas operadoras. A liderança do ranking é das fornecedores do ramo especializado em datacenters, preferidos por 70% dos entrevistados.