Ron Coughlin, VP Senior e gerente geral de PCs para consumidor da HP. Foto: Divulgação.

Na inglória luta de manter o crescimento no difícil mercado dos computadores pessoais, a HP aproveitou para reforçar seu compromisso com a Microsoft e seu novo Windows 10, com plano de emplacar seus PCs na metade da base de usuários do novo sistema operacional da MS.

Para isso, a companhia evidenciou a presença do Win 10 nos cerca de 20 novos produtos - de tablets e notebooks até seus all-in-ones - que apresentou durante o Consumer Launch Event, realizado em Barcelona nesta semana.

"Queríamos que nossa parceria com a Microsoft fosse além de embarcar o software em nossos equipamentos. Por isso trabalhamos conjuntamente desde o projeto de nossos produtos", afirmou Ron Coughlin, VP Senior e gerente geral de PCs para consumidor da HP.

Para confirmar a declaração de Coughlin, Terry Myerson, VP corporativo da Microsoft e um dos líderes por trás do ambicioso plano do Windows 10 para o futuro, marcou presença na ocasião, detalhando a colaboração entre as duas marcas.

Segundo Myerson, no ano passado a Microsoft enviou unidades do notebook híbrido HP Spectre para mais de seis mil dos principais desenvolvedores de aplicações para o ecossistema Windows 10.

"Estabelecemos com a HP uma parceria não apenas comercial, mas também de inovação em performance e experiência de usuário com nosso software", completou o executivo da Microsoft.

Para Coughlin, os números animadores de adoção do Windows 10, que já chegou a 110 milhões de dispositivos em pouco menos de três meses, servirão como drivers de venda da nova linha de produtos.

Além disso, o VP citou uma pesquisa recente da NetApplications, em que 75% dos consumidores estão positivos quanto ao novo sistema operacional da Microsoft, reconsiderando os produtos Windows assim como suas marcas parceiras, em vez da até então querida Apple.

"Estamos focados em oferecer os melhores produtos rodando Windows, conquistando essa faixa do mercado que está em busca de novos computadores pessoais e está pensando no Windows 10", disparou Coughlin.

Ainda assim, a HP terá um trabalho complicado. Segunda colocada no segmento de PCs para consumidor, atrás da chinesa Lenovo, a HP teve no segundo trimestre de 2015 uma queda de 10,4% no número de unidades despachadas (shipments), com cerca de 12,5 milhões de computadores. A média geral do segmento foi uma queda de 11,8%.

* Leandro Souza viajou a Barcelona a convite da HP.