VirnetX botando a mão na grana da Apple. Foto: flickr.com/photos/32540131@N02.

Às vezes se ganha, em outras se perde. A Apple, desta vez amargou nos tribunais uma derrota, e terá que pagar US$ 368 milhões para a norte-americana VirnetX por violação de patentes.

Segundo a Bloomberg, a VirnetX acusa a Apple de violar suas patentes usando-as no FaceTime, função de videochat presente nos Macs, iPhones, iPads e iPods Touch. A decisão é do Tribunal Federal em Tyler, no Texas.

A Apple, que venceu em setembro uma ação de US$ 1,05 bilhão conta a Samsung também por violação de patentes, nega qualquer infração contra a VirnetX e deve recorrer da decisão.

As patentes da VirnetX cobrem o uso de um serviço para a criação de VPNs (redes privadas virtuais), através da qual se pode interagir com os clientes de forma segura, ou para plataformas de trabalho remoto.

No entanto, aí está a jogada, conforme destaca o Gizmodo: a VirnetX não produz estas soluções. Ela só detém as patentes. Essa tecnologia veio do trabalho realizado pela empresa SAIC para desenvolver comunicação segura para a CIA.

A VirnetX apenas licencia suas patentes e processa as empresas que não licenciarem.

PATENTES

Com esse aproach parasítico, a VirnetX espera, com isso, arrecadar US$6 bilhões nos próximos anos.

Em 2010, a Microsoft já foi processada pela VirnetX, tendo que pagar US$ 200 milhões em acordo extrajudicial. O motivo também eram as patentes de VPN.

Na época, a defesa da Microsoft acusava no tribunal que a VirnetX foi criada para processar, depois que a SAIC não conseguiu dar continuidade a seus trabalhos.

Os próximos alvos serão Cisco e Siemens: os processos contra elas já foram abertos nos EUA e serão julgados em março.