Cristo Redentor foi iluminado com a cor da campanha. Foto: Divulgação.

Durante o Novembro Azul, a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) aumenta de 45 para 50 anos a idade mínima recomendada para que um homem procure um médico para fazer os exames rotineiros para diagnóstico precoce da doença. 

No caso de homens de pele negra, obesos ou que tenham histórico familiar a recomendação também muda dos 40 para 45 anos.

Só no ano passado, mais de 60 mil novos casos do problema foram diagnosticados no país, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), e desses, 10 mil vieram à óbito.

A campanha Novembro Azul, criada em 2010 e inspirada no Outubro Rosa, visa conscientizar para a prevenção e o diagnóstico precoce do câncer de próstata e outras doenças masculinas. 

Algumas empresas de TI, que têm os homens como maioria entre os colabores, estão aderindo à iniciativa. Um exemplo é a HBSIS, empresa de TI com sede em Blumenau, que irá promover atividades relacionadas ao tema

“Como a maioria dos nossos colaboradores são homens, é fundamental apoiar uma causa. Além disso, é sabido que normalmente eles não colocam a saúde como uma prioridade”, explica  Elsa Ferreira, presidente de Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) da HBSIS.

A programação foi feita em parceria com o instituto Lado a Lado pela Vida e contará com palestra com um urologista, o Dia do Azul e um concurso de bigode.

 “Como resultados, esperamos minimizar o preconceito ainda existente, e que fique a mensagem, de que cuidar da saúde é mais importante do que cuidar do preconceito”, conclui Elsa.

HBSIS tem uma solução para a medicina preventiva, o HB.Prever. A ferramenta é também utilizada dentro da própria empresa, que realiza diversas ações voltadas para a prevenção de doenças e promoção da saúde. No mês passado, ações foram realizadas na campanha Outubro Rosa, que visa a conscientização da importância da prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama.