Alberto Menache, diretor presidente da Linx.

A Linx, desenvolvedora nacional de soluções para varejo, encerrou o terceiro trimestre de 2014 com lucro líquido de R$ 23,56 milhões. O valor representa um aumento de 27,9% em relação ao mesmo período do ano passado. 

O lucro diluído por ação foi de R$ 0,50290, frente a R$ 0,40360 no ano anterior.

Segundo os resultados da empresa, a receita subiu 21,4%, chegando a R$ 93,4 milhões. 

As receitas originadas de contratos de longo prazo, as chamadas receitas recorrentes, subiram 24% na comparação com o terceiro trimestre de 2013, atingindo R$ 82 milhões, o que  representa 77,8% da receita líquida da companhia. 

A ampliação do indicador é uma das estratégias da Linx para incrementar os resultados no longo prazo, pois permitem à companhia ter uma geração de receita mais previsível.

As despesas operacionais da empresa cresceram 39% no trimestre, ficando em R$ 49,67 milhões. 

Esse resultado inclui a incorporação das despesas da Opus, da LZT, da Ionics e da Rezende, adquiridas nos últimos 12 meses. A Big Sistemas foi adquirida em outubro e deve ser incluída nas contas da companhia nos próximos trimestres.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) atingiu R$ 26,6 milhões, uma alta de 21,2% em relação ao mesmo trimestre de 2013.

O período foi encerrado pela Linx com 30,5 mil clientes, 85,6% a mais do que total alcançado nos nove primeiros meses de 2013. Segundo o relatório da Linx, os 100 maiores clientes representam 33% da receita.