MicroFocus faz compras na área de programação.

A Micro Focus comprou as linhas de software Orbix, Orbacus e Artix da Progress Software por U$ 15 milhões.

As linhas de produtos adquiridas vêm complementar a oferta das soluções Visibroker da Micro Focus, que passa a oferecer suporte, desenvolvimento e manutenção para os produtos adquiridos da Progress.

Com a transação, a empresa se consolida como líder na oferta de soluções para a arquitetura CORBA (Common Object Request Broker Architecture).

Atualmente, essas soluções são utilizadas por aproximadamente 200 corporações, que incluem parte da base de clientes Micro Focus e grandes organizações multinacionais das áreas de telecomunicações, finanças e governo.

Com o negócio, a multinacional americana de soluções para modernização, testes e gerenciamento de aplicações, amplia sua base tecnológica. Em 2009, ela já havia adquirido a Borland por US$ 75 milhões e a divisão de testes e qualidade de software da Compuware, por R$ 80 milhões.

Para a Progress, a venda das linhas de produtos adquiridas da irlandesa Iona em 2008, faz parte do plano de negócio que pretende cortar a atuação na área de ferramentas de desenvolvimento para concentrar os esforços em cloud computing, big data, mobilidade e softwares analíticos.

A Micro Focus antecipou que a aquisição irá contribuir com, no mínimo, US$ 4 milhões em receita até o final deste ano fiscal – que encerra em 30 de abril de 2013. Serão transferidos 20 funcionários de uma empresa para outra.

Para o próximo ano fiscal, a empresa projeta que essas novas linhas de produtos contribuirão para que os negócios com Visiobroker atinjam cerca de U$ 14 milhões.

QUEM É QUEM
As famílias Orbix e Visibroker lideram as implementações de projetos baseados em CORBA, arquitetura multiprotocolo e multiplataforma, que permite trabalhar com diferentes sistemas operacionais e linguagens.

Já o Orbacus é uma ferramenta disponível para implementações que exijam rápido desenvolvimento, desenho e suporte para pequenas intervenções que podem ser facilmente implementados em aplicações executadas em memória.

Por fim, o Artix é uma extensão do ESB (Enterprise Service Bus), que possibilita o gerenciamento e a segurança da arquitetura orientada a serviços.