EMC em meio a onda de demissões. Foto: divulgação/EMC.

A EMC está fazendo cortes em seu quadro de funcionários, parte de um plano da companhia para reduzir custos em cerca de US$ 850 milhões anuais e diminuir o rombo financeiro criado após a aquisição da empresa pela Dell.

Segundo informa o site norte-americano CRN, os cortes foram significativos no departamento de marketing da companhia, assim como na parte de manufatura e outras divisões operacionais.

De acordo com fontes ligadas à multinacional, as demissões atigiram também o alto escalão. Josh Kahn, VP senior de Global Solutions, foi um dos demitidos. Até o momento, a EMC não comentou a informação.

O número total de desligamentos não foi informado pelas fontes. Entretanto, atualmente a empresa de Hopkinton, Massachusetts, conta com cerca de 70 mil funcionários no total.

Outro corte anunciado pela EMC foi em sua divisão de infraestruturas convergentes, com redução de 12% em sua força de trabalho, algo em torno de 250 cargos.

Segundo a consultoria Forrester, o enxugamento dentro da EMC é algo inevitável em meio ao processo de fusão com a Dell, que desembolsou US$ 67 bilhões no ano passado para comprar a companhia.

"Um número de posições redundantes terão que ser eliminadas. Algumas serão da Dell, outras serão da EMC. Será algo feito em caráter base-por-base para executivos de alto executivos, e então para grandes equipes", afirmou Glenn O'Donnell, da Forrester.

As demissões fazem parte de uma estratégia de curto e médio prazo da Dell para captar fundos e cobrir o rombo de US$ 50 bilhões nos cofres da companhia após a compra da EMC.

A Dell estuda a venda de diversos de seus negócios, alguns deles que se sobrepõem a produtos que chegam com o portfólio da Federação EMC.

A companhia está estudando formas de vender a Perot Systems, empresa que integra o portfólio de oursourcing de TI da multinacional, por cerca de US$ 5 bilhões. Negócios como o da Quest Software (banco de dados) e SonicWall (segurança), empresas compradas em 2012, também estão na pauta da Dell para possíveis negociações.