CSU fechou 2012 em queda, mas projeta melhoras. Foto: Flickr.com/tiagorcortes

A CSU CardSystems, especializada em serviços de contact center e em processamento de cartões de crédito, amargou queda de 61,3% no lucro do quarto trimestre de 2012, em relação ao mesmo período de 2011, totalizando R$ 3,1 milhões.

Um ano antes, o lucro havia sido de R$ 8,1 milhões, informa o TI Inside.

A receita também caiu 14,7%, ficando em R$ 86,1 milhões, contra R$ 101 milhões dos últimos três meses de 2011.

No 4T12, o Ebitda da empresa ficou em R$ R$ 8,1 milhões, 56,8% a menos do que um ano antes, e a margem Ebitda foi de 9,4%, frente aos 18,6% do 4T11.

Em todo o ano de 2012, o lucro líquido da companhia fechou em R$ 22,1 milhões, queda de 2% na comparação anual.

Recuo também na receita líquida: foram 6,2% a menos que em 2011, ficando em R$ 372,9 milhões.

A CSU atribuiu as quedas à nova forma de apuração do INSS, por conta do Plano Brasil Maior, que substituiu parte da base de cálculo da folha de pagamentos (custos ou despesas) pela receita da companhia.

Para os próximos meses, a empresa prevê melhoras nos resultados devido a implantações como as de projetos simultâneos de cartões no Banpará, BNB e Banco Fibra, cujas receitas entrarão ao longo do primeiro semestre deste ano, e a novos contratos com nomes não divulgados.

Em todo 2012, a carteira de clientes da CSU emitiu 3,4 milhões de cartões.

Com sede em São Paulo, a CSU tem unidades em Barueri, Belo Horizonte, Recife e Rio de Janeiro, e atuação nacional.

Conforme dados de seu website, a empresa já emitiu 24 milhões de cartões de crédito, private labels e híbridos, atuando em parceria com bancos, seguradoras, prestadoras de serviços contínuos e redes de varejo.