Celso Ravaneda.

A CVA, parceira da SAP localizada em Curitiba, acaba de montar uma operação focada no Business One, software de gestão da multinacional alemã focada em pequenas e médias.

Para liderar a área, foi contratado Jean de Geus, ex-gerente de pré-vendas da Gati, uma parceira para B1 da SAP localizada em Joinville.

Fundada em 2012, a CVA tem 50 colaboradores e já entregou 200 projetos com tecnologia da SAP em 40 clientes no Sul e Sudeste.

Alguns deles foram a implementação do ERP SAP como da Cobb Vantress, em São José do Rio Preto e otimizações e melhorias da Tyson Foods, em Florianópolis.

A meta para 2016 é superar o número de 30 clientes atendidos em SAP B1, mais do que dobrando o número no ano que vem, para 70.

“O SAP Business One tem evoluído de maneira sido bastante significativa, trazendo vários diferenciais embarcados na solução standard, como o business intelligence e soluções de mobilidade”, avalia Celso Ravaneda, diretor de Soluções e Arquitetura da CVA.

A CVA é um reforço no canal Business One no Brasil, um trabalho em andamento para a SAP.

O Brasil é hoje o quinto maior mercado do Business One. Mesmo assim, 10 anos após o lançamento por aqui, o número de clientes é pequeno frente ao mercado potencial. 

Hoje, o Brasil conta com 2,2 mil empresas utilizando o B1 na versão “puro sangue” e mais 3,8 mil em versões nas quais o software é acoplado com soluções segmentadas de empresas brasileiras, totalizando 6 mil. 

Segundo dados da Fundação Getúlio Vargas (EAESP-FGV) a Totvs tem 52% de participação no mercado de ERP em empresas com até 170 teclados, frente a 9% de SAP e Oracle e um número importante de outros, com 30%.

Essa segmentação pode ser enganosa, uma vez que o Business One se propõe a atender empresas bastante menores, no qual a participação de mercado de outros players é ainda maior.