A previsão de conclusão do projeto é para maio de 2020. Foto: divulgação.

Trinta e seis cidades gaúchas, localizadas tanto na região metropolitana de Porto Alegre quanto no interior do Rio Grande do Sul, vão contar com  câmeras da Pumatronix, que fabrica e desenvolve soluções para Intelligent Transportation Systems (ITS) na captação e processamento de imagens, para monitorar suas vias de trânsito.

A lista inclui boa parte dos municípios da região metropolitana de Porto Alegre como Alvorada, Esteio, Gravataí, Guaíba, Canoas, Novo Hamburgo e São Leopoldoç além de cidades de médio porte no interior como Sapiranga, Campo Bom, Dois Irmãos, Rio Pardo, Venâncio Aires, Santa Cruz do Sul, Vera Cruz e Cachoeira do Sul, além de algumas cidades pequenas como Lindolfo Collor Pantano Grande, Encruzilhada do Sul e Candelária.

Como parte do projeto de cercamento eletrônico do estado, o investimento de R$ 18,7 milhões vem do Ministério da Justiça, destinado por meio de uma emenda da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, e foi realizado por meio da DGT, empresa de tecnologia em sistemas de segurança e monitoramento contratada pelo o governo.

Ao todo, são 374 pontos com câmeras OCR da Pumatronix, que faz a leitura das placas de veículos, além de iluminadores e 151 pontos de videomonitoramento.

Com implantação 80% concluída, a previsão de conclusão do projeto é para maio de 2020.

Segundo a DTG, a tecnologia das câmeras com OCR embarcado, somada ao sistema de consulta e banco de dados do estado do Rio Grande do Sul, formam uma importante ferramenta para a segurança pública no combate à criminalidade.

A principal função das câmeras deverá ser a identificação e rastreio em tempo real de veículos roubados.

“As soluções inteligentes são imprescindíveis para a gestão da segurança pública. Devido às restrições de investimentos em recursos humanos pelos órgãos de segurança, a tecnologia supre essa demanda”, afirma Maurício Loeser, diretor da DGT.

A DTG já havia, em 2011, implementado sistema de videomonitoramento analítico em Full HD no RS, tecnologia que já permitia realizar o controle de restrição de acesso a áreas específicas e a identificação facial forense.

No mercado desde 2010, a DGT tem sede em Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul. Além do RS, a empresa atua nos estados de Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Mato Grosso e Pará.

Já a Pumatronix nasceu em 2007 em Curitiba e suas ferramentas incluem desde sistemas para a sincronização dos semáforos, câmeras para a contagem de veículos e estatísticas de tráfego, além de soluções e sistemas para recuperar carros roubados ou irregulares.