FORMAÇÃO

BTG Pactual cria instituto de tecnologia e liderança

08/04/2021 11:13

Inteli será construído com doação de R$ 200 milhões da família Esteves, controladora do banco.

A meta é ter 1 mil alunos matriculados até 2025. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A família de André Esteves, controlador do BTG Pactual, anunciou a doação de R$ 200 milhões para criar o Instituto de Tecnologia e Liderança (Inteli), instituição de ensino superior privada e sem fins lucrativos.

Com apoio institucional da instituição financeira, o Inteli deve oferecer formação superior para estudantes na área de tecnologia, com ênfase em computação, negócios e liderança.

“Queremos formar futuros líderes, e para isso, vamos oferecer um ensino que vai além da computação, integrando ao currículo disciplinas como empreendedorismo, economia de mercado, estado de direito e sustentabilidade. Será a primeira faculdade de tecnologia baseada em projetos do Brasil", explica Esteves.

Com as primeiras turmas previstas para fevereiro de 2022, o Inteli vai oferecer inicialmente quatro cursos de graduação presenciais: engenharia da computação, engenharia de software, ciência da computação e sistemas de informação.

Os cursos terão duração de quatro anos, divididos em 16 módulos. Em cada módulo, os estudantes desenvolverão um projeto para atender as necessidades de um parceiro de mercado, seja de empresas privadas, startups ou ONGs. 

Para o primeiro ano, estão previstas 250 vagas e a meta é ter 1 mil alunos matriculados até 2025 — incluindo estudantes bolsistas e pagantes.

"A missão do Inteli é justamente oferecer todas as ferramentas e o ambiente propício para a formação dessa geração de líderes, que tem sede de conhecimento, espírito empreendedor, com forte capacidade de adaptação e totalmente orientada para a solução de problemas reais”, afirma Roberto Sallouti, CEO do BTG Pactual.

Entre os próximos passos do projeto, está a assinatura de acordo para instalação do campus em um espaço de 9 mil m² no bairro do Butantã, em São Paulo, assim como o levantamento de recursos para financiar as bolsas de estudos.

Para o futuro, está prevista a oferta de cursos de pós-graduação, ensino a distância, uma incubadora de startups e cursos livres.

À frente do instituto, como CEO, estará Maíra Habimorad, ex-Cia de Talentos e diretora acadêmica e de inovação do Ibmec. A head de operações será Ana Garcia, co-fundadora da Brasa, e o conselheiro acadêmico será Maurício Garcia, que possui mais de 30 anos de experiência como executivo acadêmico e de inovação.

Além da família Esteves e do CEO do BTG, o conselho da Inteli já conta com representantes de instituições como Wildlife, Harvard Business School (HBS), Exame, Porto Digital, Adventures Inc e Cia de Talentos.

Veja também

TELECOM
Oi Fibra anuncia chegada a São Paulo

Lançamento está previsto para o segundo trimestre de 2021. Mercado é dominado pela Vivo.

AQUISIÇÃO
BTG Pactual compra Kinvo por R$ 72 milhões

Fintech faz a consolidação de investimentos em diferentes instituições financeiras.

MÉTODOS
Positivo: agilidade também no mundo do hardware

Companhia está implantando a metodologia em diversas áreas desde janeiro de 2020.

NUVEM
GKO adota Instant Cloud

Com a solução em nuvem, colaboradores e consultores em todo Brasil têm comunicação unificada.

CONTRATAÇÃO
Marçal, ex-Itaú, é o novo CIO do Banco PAN

Dos 14 anos de experiência do executivo, a maior parte foi na instituição financeira.

DIGITAL
BTG Pactual adota mensageria da Infobip

O banco utiliza SMS para ativação de clientes e realização de checagens, além de torpedos de voz.

ABERTURA
Intelbras entra com pedido de IPO

Companhia catarinense pretende utilizar recursos da oferta para acelerar seu crescimento.

INSURTECH
Pier recebe aporte de US$ 14,5 milhões

Rodada série A foi liderada pelo Monashees e teve participação do Canary, Mercado Livre e BTG Pactual.

ELAS
Livro fala de mulheres em tecnologia

Projeto “#SerMulherEmTech” traz a trajetória de 25 executivas no mercado de tecnologia.

DÉBITO OU CRÉDITO?
Cartão do C6 Bank agora é aceito no transporte público

Função poderá ser usada nas linhas de metrô e ônibus que aceitam o pagamento contactless da Mastercard.