Nelson Pires. Foto: divulgação

A fatia de participação da Totvs na parceria com a Intel, Microsoft e Sociedade Albert Einstein para criação de soluções para a área hospitalar virá de Porto Alegre, onde a companhia tem unidade de desenvolvimento no Tecnopuc, com cerca de 150 colaboradores.

A operação, que resulta da compra da Gens em 2011, concentra recursos vindos da antiga unidade de saúde da Totvs em Belo Horizonte, e uma equipe de desenvolvedores trazidos de outra divisão do setor, antes mantida em Joinville.

Na parceria com o Einstein, hospital paulista que faturou R$ 1,3 bilhão em 2011 (último exercício divulgado), a Totvs entra com a expertise de um fornecedor cujas soluções da área já são usadas para administrar mais de 12 milhões de vidas e 9,7 mil leitos no país.

A lista de clientes traz, só no Rio Grande do Sul,mais de 20 Unimeds.

“Nossas soluções se dividem em sistemas para prestadores da área de saúde, o que inclui clínicas, laboratórios, hospitais, e pagadores, como operadoras de planos, auto-gestões empresariais, cooperativas médicas e afins”, explica Nelson Pires, diretor do segmento Saúde na Totvs.

As primeiras, são todas criadas em Porto Alegre. As da segunda linha saem de uma fábrica terceirizada em Caxias do Sul e da unidade que a companhia ainda mantém com cerca de 20 colaboradores dedicados ao setor em São Paulo.

Conforme o executivo, a aliança com o Einsten tem como meta mostrar às companhias envolvidas as demandas de uma grande instituição, bem como sistemas que o hospital conhece, mas não estão disponíveis no Brasil, e formas de adaptar as soluções a empresas menores.

Trabalho que mira um mercadaço: hoje, dos sete mil hospitais mapeados no Brasil, só 19% são informatizados, conforme dados da Sociedade Brasileira de Informação em Saúde (SBIS).

Os resultados da inspiração e trabalho colaborativo já começam a aparecer. No segundo semestre, a Totvs projeta lançar uma solução para a área de processos de saúde, nascida em Porto Alegre e já com adaptações para grandes e pequenos hospitais.

“Queremos atender com qualidade a todo um mercado cujas demandas são constantes. Hoje, há sitemas disponíveis para os pequenos, que apresentam baixo custo, ma também baixo resultado”, finaliza Pires.

MAIS
É bom ressaltar que nem só de saúde vive o centro de desenvolvimento da Totvs no Tecnopuc, que foi o quarto aberto pela companhia no país.

Em 2011, a empresa reuniu, ocupando todo um andar do parque tecnológico da PUC-RS, as unidades que já mantinha no campus da universidade e no centro da capital gaúcha, resultantes da compra da TotalBanco, que iniciou em 2009 e foi concluída em 2010, e da já comentada Gens, antiga franquia da Datasul.

Com isso, o centro fornece soluções também para a área financeira.