A Novus e Exatron foram as primeiras empresas instaladas no Parque Canoas de Inovação. Foto: Vinicius Thormann.

A Novus e a Exatron, empresas instaladas no Parque Canoas de Inovação, em Canoas, fizeram um investimento de R$ 41 milhões em um projeto comunicação por voz, dados, vídeos, imagens e serviços integrados das duas sedes. A iniciativa envolveu a instalação de  estruturas de rede POL (Passive Optical LAN) nas unidades das duas companhias. O projeto foi desenvolvido pela IPV7, com equipamentos da Parks.

A plataforma utiliza tecnologia Passive Optical Network para melhorar a disponibilidade e confiabilidade de redes LAN, com base em um modelo 100% fibra óptica que vai do ponto de acesso à estação de trabalho.

“Iniciamos o projeto pensando no cabeamento de cobre tradicional. Entretanto, tivemos entraves e questionamos sobre outros modelos, mas, inicialmente, as informações que tivemos foi de que POL era um formato extremamente caro, cabível somente para estruturas a partir de 500 pontos”, comenta Marcos Dillenburg, diretor da Novus.

No entanto, a proposta da IPV7 com a Parks se mostrou diferente do esperado.

“Fomos apresentados a um conceito de que POL é possível, sim, até mesmo para projetos de 50 pontos, e, ao aderirmos, comprovamos: de fato, o resultado final foi mais economicamente vantajoso e muito menos trabalhoso do que teria sido se tivéssemos optado por cabos”, complementa. 

Somados, os prédios da Novus e Exatron têm hoje 1230 pontos ópticos e 3400 pontos Ethernet instalados. 

Régis Sell, diretor da Exatron, esclarece que o projeto não é voltado apenas para acesso à internet, mas também para telefonia baseada em IP.

“Não temos delay na comunicação, não recebemos queixas de problemas. Estamos satisfeitos para além de nossas expectativas”, ressalta. 

Juntas, as sedes de Novus e Exatron têm mais de 10 mil m². Com a rede POL, foi possível a estruturação com menos elementos, menor consumo de energia e menor ocupação de espaço. Neste modelo, uma fibra única é passada para atender a quantos usuários forem necessários.

“Estas duas empresas inauguraram o Parque Canoas de Inovação, e o projeto de POL veio na esteira deste pioneirismo inovador: investimento pensado com inteligência e estratégia, com foco no modelo de Indústria 4,0 que as duas empresas, efetivamente, aplicam a seu cotidiano”, afirma Droander Martins, diretor da IPV7.

No projeto, a IPV7 atuou no desenho da proposta de POL e ofereceu consultoria e desenho do data center das empresas Novus e Exatron. 

A empresa trabalhou com nuvem do data center original, localizado em Porto Alegre, para as instalações de Canoas. O data center anterior era criado para cabos e precisou ser totalmente redesenhado para POL. A companhia desligou a estrutura antiga e fez a migração em um fim de semana.

O Parque Canoas de Inovação (PCI) teve sua inauguração oficial no dia 22 de novembro de 2018. O evento foi organizado pela prefeitura municipal em parceria com Novus e Exatron, primeiras empresas presentes no espaço.

A Novus transferiu suas operações para Canoas em outubro de 2018. A nova matriz conta com mais de 5 mil metros quadrados de área construída - praticamente o triplo do tamanho do antigo local, em Porto Alegre. O investimento foi de cerca de R$ 20 milhões, incluindo também a compra de novas máquinas e equipamentos. 

Já a nova sede da Exatron contou com investimento de R$ 25 milhões. A mudança permitiu triplicar a área fabril, além de possibilitar produção de novas linhas de produtos elétricos e de automação residencial. A empresa completou 34 anos de mercado em novembro.